GameHall.Com.Br :: Old School Gamers » A História do Mega Drive
A História do Mega Drive

Postado por Alucard em quarta-feira 31 agosto 2005 as 22:03
Arquivos sobre: Artigos Especiais eEditorial


Artigo por : Alucard

A História do Mega Drive / Genesis

Muito antes da atual "guerra" dos consoles super poderosos, liderados pelas gigantes Sony, Nintendo e Microsoft, o mundo testemunhou um outro grande confronto de titãs pela liderança do concorrido mercado de videogames, confronto esse que aliás deu origem ao que estamos vendo hoje. Possivelmente os mais jovens não devem se lembrar, mas com certeza muitos saudosistas se recordam de consoles como o Atari 2600, o nintendinho 8 bits, e os mais saudosistas lembram-se dos maravilhosos jogos do MSX.

Mas vamos nos ater apenas a uma parte dessa longa história, em especial a de um deles, o videogame mais carismático que já surgiu no mercado e que deixou muitas lembranças nas memórias dos marmanjos de hoje e que só povoam a imaginação dos jogadores mais jovens, o Mega Drive.


Os Primórdios da Sega

A Sega teve sua origem americana, e não japonesa, como muitos devem pensar. Voltando a 1940, quando foi fundada com o nome de Standard Games, em Honolulu, Hawaii, por Martin Bromely, Irving Bromberg, e James Humpert com o objetivo de fornecer diversões eletrônicas. Bromely então sugeriu que a empresa se muda-se para Tóquio, em 1951 e em Maio de 1952 ela passou a se chamar "SErvice GAmes of Japan", ou simplesmente SEGA.

Em 1954, outro empresário americano entra em cena, David Rosen, que após a II Guerra Mundial mudou-se para o Japão, país que idolatrava, e estabeleceu sua empresa "Rosen Enterprises".
Sua empresa começou a fabricar aquelas cabines de foto instântanea e as jukebox, que logo virou febre no Japão e rendeu muita grana para os bolsos de Rosen, o que levou sua empresa a expandir o ramo para exportar fliperamas também. (As cabines de foto, como os fliperamas, usavam moedas).

Rosen Enterprises e a Service Games se fundiram em 1965, tornando-se então conhecida como Sega Enterprises, que teve como jogo de estréia um simulador de submarino chamado "Periscope" que se tornou um sucesso avassalador em todo o mundo.

Em 1969 a Sega foi comprada pela Gulf e Western Industries, e Rosen ficou com o cargo de CEO (Chief Executive Officer – o maior cargo numa empresa ou companhia) da Sega. Com a sua liderança, a empresa continuou a crescer e prosperar no ramo de fliperamas, que acabou ficando conhecida por fazer arcades como Frogger e Zaxxon. Naquela época a
Sega deveria estar faturando algo em torno de $214 milhões de dólares e em 1983 ela lancaria seu primeiro console de video game: o SG-1000 (um embrião do Master System) e também o primeiro game em um laser disc.

No mesmo ano pórem, a Sega levaria um duro golpe da quebra de video games nesse ano. Perdendo muito dinheiro, a Guld & Western resolveu vender as filiais americanas para a Bally Manufacturing Corporation. Já a Sega japonesa foi comprada por $38 milhões por um grupo de investidores encabeçados por Rosen e Hayao Nakayama, um empresário japonês que havia adquirido uma empresa de distribuição que havia sido de Rosen em 1979. Nakayama tornou-se o novo CEO da Sega e Rosen ficou responsável pela filial nos EUA.

Em 1984 um comitê japonês multi-bilionário, a CSK, comprou a Sega e a renomeou para Sega Enterprises Ltd, com sua principal base situada no Japão. Em 1986 seria fundada a Sega of America para estabelecer uma base nos EUA para adentrar no mercado de video games que estava se expandindo rapidamente. Ela lançaria então primeiro game do Alex
Kidd
, que até 1991 seria sua mascote.

Ela ainda mudaria o nome para Sega Corporation em 2000, e em 2004, tendo boa parte das ações compradas pela Sammy, mudaria o nome para Sega Sammy Holdings, tornando-se uma das maiores empresas de games do mundo.


Os bastidores e segredos

Contar a história do Mega Drive é como contar a história da própria Sega. Tudo começou com o domínio da Nintendo com seu estrondoso sucesso Famicom/Nes (o nintendinho 8 bits), vendendo dezenas de unidades desse console (para desespero dos amantes de micros). Poucas eram as indústrias que ousavam peitar a Nintendo em seu reinado, isso até surgir a Sega, até então pioneira em jogos de arcade (os fliperamas), com um sucesso bastante razoável no mercado.

A Sega então lança o seu videogame de 8 bits para concorrer com o NES, o Master System, um sistema tecnicamente superior ao da sua rival. Porém com a (relativa) derrota do Master para o Nintendo (relativa pois o Master se saiu bem em alguns países, como a Europa e o Brasil - acho que aqui foi o único lugar em que saiu um Master System rosa exclusivo para garotas, rs) a Sega precisava de uma resposta rápida e firme para contra-atacar e ao mesmo tempo atender ao exigente mercado consumidor. Foi assim que nasceu o Mega Drive, o primeiro videogame de 16 Bits da história.

Master System Girl: o primeiro videogame
para garotas da história

Dentro da Sega, o console era conhecido como "MK-1601", mas o chefão da Sega, Hayao Nakayama, resolveu batiza-lo de "Mega Drive", que representava superioridade (Mega) e velocidade (Drive). Então combinando essas duas palavras, seria mais atrativo para as crianças, pais e outros consumidores do que o "MK-1601". O bom e velho marketing que conhecemos, eheheh….

Hideki SatoNo centro de pesquisas e desenvolvimento da Sega, um homem chamado Hideki Sato dirigiu uma equipe de engenheiros na criação de seu novo console. O novo projeto derivou da já conhecida placa de arcades "System-16".
Aliás, as especificações dos dois são muito semelhantes, o que facilitou e acelerou o andamento do projeto. A principal diferença entre eles era a velocidade, a placa rodava a 10 MHz e o Mega a 7,67 MHz. Outra grande diferença era o seu sistema de audio, que era bem melhor nos arcades.

A Sega aprendeu com o seu Master System e prometeu aos consumidores um console inovador. Dito e feito. Lançado em 29 de Outubro de 1988 no Japão, o console contava com um visual moderno e preto(o nintendo era cinza), com botão azul , controles anatômicos muito confortáveis (até hoje muito elogiado), era uma inovação e tanto, com capacidade gráfica e sonora compatíveis aos dos arcades da época. Equipado com uma placa semelhante aos dos arcades System 16 (placa que a Sega usava na época), um processador 68000 da Motorola muito poderoso (o mesmo dos micros Amiga e Macintosh) e um co-processador Z-80 (responsável para o uso de adaptador para jogos de Master System), com a fantástica velocidade de 7,67 Mhz (muito rápido para a época) foi o suficiente para ganhar a atenção dos gamemaníacos. Assim, foi fácil converter para o uso doméstico jogos clássicos de arcade para o Mega Drive, como Golden Axe, Space Harrier 2, Thunder Blade, Shinobi entre outros, e mostrava claramente como o sistema podia fazer ótimas conversões.

O Mega Drive não teve uma carreira muito longa no Japão (provavelmente pela falta de rpgs), entretanto a história em outros países era diferente, o console dominava o mercado americano e europeu, e inclusive no Brasil, lançado pela Tec Toy, com aproximadamente 75% do mercado brasileiro. Lançado nos EUA com o nome de Genesis (o nome Mega Drive já estava registrado por lá) que significa "renascimento" ou "um novo começo" e com uma grande campanha de marketing, excelentes jogos sendo lançados (principalmente pela própria Sega), e finalmente a Sega contando com o apoio de softhouses de renome (o que não acontecia na época do Master System), como a Konami, a Capcom, Hudson, Tecnosoft, Namco, entre outras. Nos EUA, uma parceria que rendeu muitos jogos foi com a Eletronic Arts, que atingiu no console a consagração definitiva em jogos esportivos (que aliás, os americanos adoram!).

A estratégia de lançar o Genesis rapidamente no mercado americano resultou em um domínio quase que absoluto do mercado de 16 Bits.
A Nintendo ganhava dinheiro com o seu 8 Bits, mas estava custando para embarcar nesse novo mercado. Teve o lançamento do Super Nintendo adiado diversas vezes e quando finalmente foi lançado, não causou grandes abalos nas vendas do Mega Drive, e foi nos anos 90 que o Mega Drive conheceu toda a sua glória, superando o seu rival Super Nintendo por uma boa margem, assim a Sega dava o troco na Nintendo, pois apesar do Super Nes ser tecnicamente mais poderoso que o Mega, este contava com jogos bem mais carismáticos, variados e em grande quantidade, e suas vendagens subiram ainda mais com a ajuda de um personagem azul muito curioso e simpático…


Sonic-mania espalha-se pelo mundo e atropela a Big N

 Sonic the Hedgehog Apesar da grande quantidade de jogos que estavam sendo lançados para o Mega Drive, alguns realmente notáveis, outros nem tanto, ainda estava faltando um game
que fosse o símbolo da Sega, um jogo que mostrasse todo o poder do Mega Drive, principalmente para combater a Nintendo com o seu Mario Bros e o recém lançado Super Nes, que estava sendo muito comentado, principalmente no Japão.

Hayao NakayamaHayao Nakayama, um estrategista meticuloso, montou uma equipe e analisaram tudo sobre o mascote da Nintendo para determinar o que o fazia famoso. Passada essa etapa, a próxima fase era criar um personagem que fosse totalmente o oposto do encanador tanto quanto possível. A chegada da Sega em solo americano era para a Nintendo como a chegada do anti-cristo, afinal ela reinava por lá sozinha há muito tempo já. E Nakayama sabia disso, ele já havia quebrado o monopólio da Nintendo nos EUA, agora era a vez de derrubar seu principal mascote. E a ordem era criar um personagem que fosse tudo o que o Mario não era, mas fácil de se reconhecer como o bigodudo era. Muitas propostas foram apresentadas e rejeitadas. Uma proposta que chegou perto de ser aceita foi a de um americano chamado Mark Voorsanger. Sua idéia era uma dupla de aliens funks chamados Toe Jam e Earl. Nakayama gostou da idéia e do jogo, mas tinha dois problemas. Toe Jam e Earl eram tranquilos demais em suas atitudes. E segundo, eram americanos demais em sua personalidade.

Foi um esforço nobre, mas Nakayama queria um mascote que tivesse um apelo em todo o mundo. Apesar de terem sido rejeitados como mascotes, a idéia era boa demais pra se deixar de lado e o desenvolvimento do jogo tomou forma, como viemos conhecer depois e foi um grande sucesso. Enquanto isso Nakayama buscava a resposta para os seus problemas. Foi quando alguém de uma das equipes de criação da Sega surgiu com uma idéia nova. Intrigado, Nakayama contactou o líder do grupo, Shinobu Toyoda, e junto com Naoto Oshima e Yuji Naka, discutiram sobre a nova idéia. Nakayama achou o que procurava. A Sega agora tinha o seu Shigeru Miyamoto (criador de Mario e um dos grandes responsáveis do sucesso da Nintendo).

Yuji Naka foi quem concebeu a idéia de um personagem realmente rápido e que poderia se transformar numa bola e acertar seus inimigos. Ele seria um porco-espinho, e a idéia foi amadurecendo rapidamente nos dias seguintes.
Ele seria azul pois era a mesma cor do logotipo da SEGA.
Como uma bola não teria muito apelo gráfico, o ouriço acabou ganhando um cabelo espetado e um par de tênis de corrida vermelhos, um belo contraste com a cor azul. Um dia, Naka levou um protótipo do jogo e mostrou a seus colegas o resultado de seus esforços. Eles assistiram e ficaram espantados com a velocidade com que o ouriço corria pela tela. "Esse carinha é super-sônico", falou um dos integrantes da equipe. Naka nunca esqueceu o comentário e Sonic seria agora o nome do porco-espinho azul.

son07.gifNaka trabalhou na programação do personagem, dando a ele um ar invocado. Seu tênis vermelho virou bônus no game e logo virou referência ao personagem. Como Sonic parecia sempre estar em movimento, Naka adicionou animações para enfatizar essa idéia. Se ele ficasse parado num lugar por muito tempo, o personagem olharia para a tela com um olhar impaciente e começaria a bater o pé no chão, impacientemente esperando para correr de novo. Mas Naka não parou por aí. Cada movimento que Sonic fazia era extremamente animado – correndo, pulando, caindo, rodando, e por aí vai. Sonic tinha várias expressões faciais para cada momento assim como os outros personagens do game. As fases eram longas, coloridas, altamente detalhadas e eram ótimas pistas, que mais lembravam uma montanha-russa, para o Sonic correr a vontade. Tudo isso ajudava para enfatizar as diferenças entre Sonic e Mario. Em comparação com o ouriço super-sônico, com um cabelo espetado "punk" e uma atitude de rebelde, o Mario não passava de um peido-véio. Sonic era um personagem com personalidade e atitude, era um “louco que saía correndo por aí dando porrada em todo mundo!

Sonic the Hedgehog chegava ao Mega Drive em 23 de Junho de 1991 (curiosamente saiu um mês antes nos EUA e depois no Japão – com algumas melhorias gráficas de última hora) em grande estilo e inovação, com gráficos coloridos, trilha sonora excelente, personagens carismáticos e sua principal arma: a velocidade. Fases mais rápidas do que nunca, ação e aventura com uma jogabilidade nunca vista antes, estes eram apenas alguns dos atrativos usados pela Sega para atropelar o velho, gordo e lento Mario, que mais parecia pular em câmera lenta se comparado a ação frenética que era Sonic. Quem não botava fé no Mega Drive teve seu queixo caído com o sucesso estrondoso de Sonic, que sumia das prateleiras das lojas. Para aumentar as vendas do seu console, a Sega teve a feliz idéia de incluir o cartucho na compra de um Mega Drive, que dispararam nas vendas. A Nintendo levou um duro golpe

no estômago com o surgimento do Sonic. Os jogadores nunca haviam visto um jogo como aquele antes, nem mesmo o tão esperado Super Mario World do Snes, com seus gráficos pobres e a fraca animação de personagens, poderia se comparar com o jogo que era Sonic.

Sua seqüência, Sonic 2, ainda melhor que seu antecessor, fez mais sucesso que o primeiro, com a inclusão de um novo personagem, Tails, a raposa de duas caudas, e é um dos jogos mais vendidos da história para o Mega Drive. Se Sonic 1 tinha a incumbência de “atropelar" o Mario e o Super Nintendo, Sonic 2 tinha ainda importância e deveres maiores. Tinha que provar que podia ser melhor que seu antecessor, pra manter a rival afastada. Mas Sonic 2 teria um adversário bem poderoso pela frente, nada mais nada menos que Street Fighter II, mega sucesso dos fliperamas que saía em versão caseira para o Snes, numa conversão completamente perfeita. SF II foi responsável pelo aumento de vendas do Snes. A Sega então apressou o desenvolvimento de Sonic 2 e o seu lançamento. Investiu milhões de dólares em todos os tipos de propaganda e mídia imagináveis. Foram meses atiçando e provocando a curiosidade de pessoas em todo mundo sobre o novo título de Sonic que a moda passou a se chamar “Sonicmania", termo que seria

usado inclusive pela Sega365px-Supersonicx.jpg em seus slogans mais tarde. E graças a essa

milionária campanha publicitária, o lançamento de Sonic 2 comprovou que era tudo o que a Sega prometia e muito mais, vendendo mais de 400.000 cópias em apenas 5 dias.. E graças e ele e a outros games de altíssima qualidade como Streets of Rage 2, Golden Axé 2, Ecco 1 e 2 (um dos jogos mais criativos da história dos games) e uma agressiva campanha de marketing comandada pelo competente estrategista Tom Kalinske (veja mais sobre ele adiante) e a mancadas da Nintendo como a excessiva censura em seus jogos e o lento processador do Snes (a mina de ouro para o pessoal de marketing da Sega), a Sega conseguiu que seu 16 Bits continuasse na liderança no concorrido mercado americano por um bom tempo, aumentando a sua liderança de 55%, para 65% do mercado de 16 Bits.

O ouriço azul fez tanto sucesso que acabou patrocinando fórmulas 1 (a equipe Willians), virou nome de um novo gene descoberto (por causa de sua forma "espinhuda"), foi parar em camisetas de time de futebol, ganhou um balão gigante na parada de ação de graças dos EUA (até então o único personagem de videogame a ter essa honra) e até no programa do Jô Soares o Sonic foi citado. A Sonicmania se espalhava pelo mundo mais
rápido que gripe asiática.

Sega VS Nintendo: a guerra de marketing

Foi nessa época também que surgiu a grande polêmica "violência nos videogames". A Acclaim, produtora do jogo Mortal Kombat, recebeu uma boa grana para desenvolver versões caseiras do seu famoso jogo sangrento. Se existe algum mortal que não conhece esse jogo, aqui vai uma rápida explicação: é um jogo de luta que nasceu nos fliperamas e que ficou muito famoso pela sua alta violência, com sangue jorrando, com golpes especiais que arrancavam a cabeça, coração e pedaços do adversário.

O game acabou saindo para Genesis e Super-Nes, porém a Nintendo proibiu a Acclaim de inserir esses golpes mortais e sangueira no jogo, e adivinhem qual versão acabou fazendo mais sucesso? Isso aí, toda a violência existente no jogo original acabou indo para o Mega Drive, o que acabou deixando-o mais famoso e vendendo mais, afinal, essa era a essência
do Mortal Kombat. Essa era a resposta da Sega para o Street Fighter 2, que havia sido lançado apenas para o Super Nintendo (a Nintendo exigia em seus contratos exclusividade do jogo para seu console – mas ele acabou saindo anos mais tarde para Genesis na versão Special Edition).

A Nintendo, não satisfeita, resolveu usar de artimanhas ardilosas e acusou a Sega de interferir nas inocentes e frágeis almas das criancinhas, que os pais deviam prestar mais atenção nos jogos que compravam para seus filhos e essa baboseira toda.

O resultado dessa palhaçada toda é que gerou uma discussão em todo o planeta (inclusive aqui no Brasil) e a Nintendo, com a ajuda do senador Joseph P. Lieberman (que também atacou o jogo Night Trap do Sega CD), conseguiu atingir a reputação da Sega com um finishing move (nome dado ao golpe final do Mortal Kombat), colocando nas cabeças das pessoas, principalmente dos pais: "Cuidado com o que o seu filho está jogando no Genesis". Se hoje seus pais te aporrinham por causa da violência dos games, agradeça a Nintendo. Foi nessa época também que surgiu as tabelas de qualificação por faixa etária, sendo a Sega a primeira a adotar esse sistema em seus jogos.

Foi aí que entra um cara muito importante para a Sega of America. Com o Sonic fazendo sucesso e aumentando as vendas do Genesis, a estratégia agora seria jogar na publicidade e marketing, para garantir que continuasse assim e o Snes não alcançasse o Genesis. Numa ação radical, o presidente da Sega of America, Michael Katz, é mandado embora, e em seu lugar é enviado um antigo conhecido para comandar a empresa.

Bem vindo a próxima fase!

Tom KalinskeTom Kalinske entrou na estrada do sucesso e da história da Sega. Um veterano e respeitado executivo de publicidade, com fama de ser muito ousado e agressivo no ramo do marketing, tomou as rédeas da empresa americana. Ele já havia trabalhado na Mattel, onde rapidamente tomou conta da publicidade da mega famosa boneca Barbie, ganhando muito dinheiro para a empresa. Kalinske também esteve diretamente envolvido com a criação, promoção e venda de He-Man and the Masters of Universe, onde ganhou muito experiência com propaganda de TV.

Sua primeira atitude ao entrar na Sega, foi aprender o máximo sobre a indústria de videogames. Kalinske não teve um bom inicio, seus funcionários não confiavam nele pois não tinha experiência no ramo de games, e muitos achavam que o antigo presidente havia sido despedido injustamente. Ele ainda tinha o sarcástico apelido de "Ken doll", por causa da época em que trabalhava com a Barbie, e talvez por ser conhecido de Nakayama (dá para traduzir como “fantoche‿). Ele juntou uma equipe, contratou agências de publicidade e tinha inúmeras idéias de como a Sega devia mudar seu marketing. Aos poucos foi ganhando a confiança de todos na Sega of America, ele podia não entender de videogames, mas ele aprendia rápido e era confiante, com capacidade de liderança e equilíbrio para lidar com a adversidade e tomar atitudes rápidas.

Com tudo pronto, Kalinske foi até a Sega of Japan confrontar os executivos da empresa para expor suas idéias e estratégias para sua campanha publicitária. Começou com Nakayama questionando qual seria a estratégia para enfrentar a Nintendo. Porém, ao explicar seus planos, foi como um choque para todos os tradicionais japoneses na sala, pois o que ele queria era mudanças extremamente radicais:

  • Um marketing agressivo para o Genesis nos EUA – Esse tipo de publicidade é praticamente inexistente no Japão, percebe-se isso claramente nas propagandas japonesas. Kalinske argumentou que o mercado americano era diferente, muito mais agressivo, e que teria que ser assim para manter aquele mercado longe da Nintendo
  • Turbinar a imagem do Genesis – A Sega era em sua essência uma companhia de arcades. Eles faziam os mais bonitos, com melhores sons, melhores gráficos e jogabilidade arcades do mercado. Essa reputação devia ser transferida ao Genesis, e apenas o transporte de velhos games de arcade para o console não era suficiente. Genesis era um videogame rápido. Um console rápido precisa de jogos rápidos. Sonic era apenas o começo. Genesis precisava de mais games como Sonic – mais rápidos e com mais personalidade do que os da Nintendo.
  • Sega devia agarrar e segurar sua nova audiência – Agora que a Sega tinha a atenção dos jovens americanos, devia tomar atitudes e propagandas voltadas especificamente para eles, estudar o comportamento dos jovens americanos para se adaptar a eles, que eram totalmente diferentes dos jovens japoneses.
  • Sega deveria baixar o preço de seus produtos – Acompanhando o tema da publicidade agressiva, Kalinske propos duas mudanças especificas para o Genesis. A primeira era baixar o preço do console de U$200 para U$150. A segunda espantou todos os diretores presentes na sala. Kalinske disse que eles deveriam mudar o jogo Altered Beast pelo Sonic, como jogo que acompanhava o Genesis. Sonic era o jogo mais vendido da Sega, então segundo sua lógica, os compradores ficariam mais inclinados a comprar o sistema se Sonic viesse junto com o pacote, ao invés do Altered Beast. Ele disse que estariam perdendo dinheiro vendendo o jogo separadamente, mas que a popularidade do jogo poderia ajudar a aumentar as vendas do Genesis.

Não é preciso dizer que os tradicionais japoneses ficaram ultrajados com as idéias de Kalinske. Como esse americano se atrevia a dizer a eles como conduzir sua empresa! Ele não tinha experiência na indústria de games.

Quem diabos ele achava que era pra dizer o que eles deviam fazer?! "Você está louco?", um deles gritou. "Você quer derrubar uma companhia que tem 90% (com o Nes) do mercado com uma campanha publicitária?". Todos os olhares se voltaram para Hayao Nakayama, que estava sentado quieto no topo da mesa, quando começou a falar: "Eu o contratei para tomar as decisões no mercado americano.

Se é isso o que ele pensa que precisa ser feito, então ele deve continuar e fazer." Nakayama então olha diretamente para Kalinske: "É sua chance. Foi para isto que eu o contratei. Faça tudo que você achar que é certo.". E o resto, como sabemos é história. Enquanto no Japão o Mega estava bem atrás do Super Famicom, nos EUA e Europa ele era líder absoluto, com 56% do mercado contra 45% da Nintendo.

Tec_Toy_logo_old.jpg

Aqui no Brasil a Sega ia muito bem, obrigado, representada pela Tec Toy, fundada em 1987, os produtos da Sega chegavam por aqui oficialmente com um preço razoável, e com o Mega Drive não foi diferente. Não tendo concorrente direto (o Super Nes seria representado pela Playtronic anos mais tarde) e já com uma boa fatia do mercado com o Master System, não foi difícil para a Tec Toy colocar o Mega Drive dentro dos lares dos brasileiros e foi sucesso absoluto, mesmo ainda hoje o Mega Drive é produzido pela Tec Toy e vendido em lojas especializadas. Foi a primeira vez que o publico brasileiro tinha esse gostinho de ter uma representante oficial lançando os videogames, games e bugigangas de uma gigante japonesa com preços razoavelmente baratos. Quem é daquela época com certeza deve se lembrar dos comerciais na TV, como os da pistola Light Phaser e os Óculos 3D do Master System, assim como propagandas de games como Zillion, Sonic e Castle of Illusion, isso sem falar do fã-clube oficial (tinha até carteirinha e uma revistinha!).


md71jogos_console.gif

smsmonicacdragao_1.jpgInclusive, o lançamento do Mega Drive aqui ocorreu antes que no mercado americano – bons tempos da Tec Toy. Certamente um recorde alcançado só aqui no Brasil, onde a Tec Toy de vez em quando lançava jogos para o sistema, como A Turma da Mônica, Pica – Pau, Duke Nuken 3D, Show do Milhão, entre outros. Inclusive lançou para Master System uma versão de Street Fighter II, baseada na versão de Mega Drive. É o primeiro jogo para um console de 8 Bits com 8Mb de memória e com vozes digitalizadas.
Claro que o jogo está nas limitações do console, mas vale a pena dar uma olhada para matar a curiosidade. Diversos outros jogos só podem ser encontrados no Brasil, incluindo as adaptações de jogos para personagens brasileiros e alguns jogos e aparelhos criados pela própria Tec Toy, como o Master System Super Compact e o Master System Girl. Tec Toy lançou por aqui a versão do Sega Cd 2 e até mesmo o CDX ela lançou por aqui.

Eu lembro de um programa em especial, que passava no SBT com o Gugu como apresentador e patrocinado pela Tec Toy em que crianças "entravam" no jogo (geralmente gráficos do Sonic ou Alex Kid do Master System e alguns do Mega Drive) e tinham que ir andando pelas fases derrotando os inimigos. E quem não se lembra das "Master Dicas"? De segunda � sexta durante os comerciais da já extinta "Seção Aventura" da Rede Globo, dicas para jogos de Master System, algo que nenhuma outra empresa da área se dispôs a fazer.

sms1_frente_1.jpg

Já vi muita reclamações sobre a Tec Toy, principalmente ao que se refere a traduções de jogos para português, que eram sem acentos e as vezes com a grafia incorreta. Não digo que ela fez um trabalho 100% em suas traduções, mas estamos falando de uma época de 10 anos atrás, ou até mais, um tempo em que nem existiam roms, programas hackers para tradução, ou até mesmo a internet, que começava a engatinhar. Os primeiros programas de tradução que surgiram não possuíam "acentos", pois eram geralmente baseados nos programas em inglês e não tinham suporte para o português, algo parecido com alguns teclados de computadores, que usavam o padrão americano e não tinham "acentos ou cedilhas". Ou seja, a Tec Toy usava programas bem rudimentares para os dias de hoje (que te dão quase tudo pronto). Numa época em que não se faziam traduções de games, a Tec Toy realmente revolucionou o mercado brasileiro. Com certeza muitos devem se lembrar da explosão e sensação que foi Phantasy Star I para Master System, totalmente traduzido para o português. Quem não viveu naquela época eu posso garantir, foi a maior
sensação na época.

Seja como for, a Tec Toy hoje é a única empresa do mundo a fabricar e vender os consoles Master System e Mega Drive, cada um com mais de 2 milhões de unidades vendidas aqui no Brasil. O Dreamcast e Saturn também ainda são produzidos. Confira abaixo as várias versões dos consoles que a empresa fabrica recentemente:

 

 

handy_shot1.gif master_foto.gif ms105_produto01.gif
MS portátil com 27 jogos na memória Master System III Collection com 74
jogos na memória
Master System 3 Collection com 105 jogos
na memória.
ms112_consolep.gif mega10_lt.gif mega12_lt.gif
Master System 3 Collection com 112 jogos Super Mega Drive 3 com 10 jogos na
memória
Super Mega Drive 3 com 12 jogos na
memória
mega30_lt.gif mega43_lt.gif md60jogos_lt.gif
Super Mega Drive 3 com 30 jogos Super Mega Drive 3 com 43 jogos Super Mega Drive 3 com 60 jogos
md71jogos_ltp.jpg saturn_foto.gif dc_foto.gif
Super Mega Drive 3 com 71 jogos Saturn Dreamcast

 

Mega Drive ganha filhotes

Mega Drive / Mega CD (Japan)Os jogos fizeram do Mega um sucesso, mais além deles também tivemos os aditivos. O mais famoso add-on é o Mega CD (ou Sega CD). Com um processador ainda mais rápido, novos chips de som (mais 3 canais de som), melhor processamento gráfico (efeitos especiais de zoom, rotação, etc) e o uso da então inovadora multimídia de jogos em CD, o
aparato chegou para deixar o Mega Drive ainda mais competitivo. As vendas foram excelentes inicialmente, especialmente no mercado americano e europeu, graças a grande expectativa em torno da nova tecnologia (apesar de já existir no mercado o PC-Engine, que também usava o CD-Rom).

Os jogos impressionavam com a grande quantidade de textos, diálogos falados, imagens animadas e músicas cantadas e orquestradas, fórmula usada em muitos dos jogos que fizeram sucesso no novo console. As vendas nos EUA foram impressionante, vendendo 50.000 unidades disponíveis no lançamento americano em apenas 3 semanas. Para os dias consumistas de hoje esse número pode parecer pouco, mas vale lembrar que na época do seu lançamento tinha o preço bem salgado de U$300! Ou seja, a Sega tinha em suas mãos uma plataforma que completa (MD + MCD) custava em cerca de U$500! Um preço bem acima dos videogames modernos de hoje. Sem falar que ele tinha um visual muito bacana, com leds que se acendiam e com uma bandeja que saía para se colocar os CDs (não é a toa que era caro, por isso tempos depois saiu o Sega CD 2, sem esses leds e com uma bandeja manual, barateando bastante o preço do console).Sega's new advertisement campaign (Click to enlarge.)

Outro fator importante para o domínio da Sega nos EUA era o fortíssimo investimento em propagandas de TV, revistas e Outdoors, mas principalmente em TV. Eram propagandas que quase sempre comparavam o Mega Drive com o Super Nes, geralmente focalizando sua principal vantagem: seu alto processador, que era bem mais rápido que o da rival (apelidado de Blast Processing) ou então a grande variedade de jogos que possuía. Um dos seus slogans era "Genesis does what Nintendon’t." (Genesis faz o que o Nintendo não). Além
disso, a Sega contava com a participação de grandes astros do esporte, música e cinema para promover seus games, e até mesmo Michael Jackson fazia propaganda na época do lançamento do seu jogo, Moonwalker (na época em que sua imagem ajudava a vender milhões, diferente de hoje em dia). A Sega também investia em patrocínio em todos os tipos de esportes, eventos de música e outros produtos, elevando o mercado de videogame a “uma nova fase" (como era o nome de seu slogan "Welcome to the next level"). Isso tudo graças ao comando de Tom Kalinske, que certamente sabia aonde atacar e como atacar. Foi com ele também que surgiu o famoso “grito" nas propagandas, quando alguém virava pra tela e gritava: “Sega!"

Propaganda da Renovation, uma das
principais Softhouses que davam suporte a Sega, satirizando o slogan da
Sega: "Renovation faz o que nove anos querem"

Apesar de alguns excelentes jogos lançados, como a série Lunar, Silpheed, Shining Force CD, Sonic CD, Snatcher, Night Trap, entre outros, e ainda contando com o suporte de grandes softhouses como a Konami, Sony, Working Designs, Game Arts, Renovation, o Mega CD não foi capaz de desfrutar do mesmo sucesso que seu irmão, ficando longe em quantidade de vendas que o Mega Drive.

Com a chegada da era dos 32 Bits com o 3DO, a Sega lançou para o Mega Drive / Sega CD mais um add-on, o 32-X e uma série de jogos compatíveis. Porém ele foi um fracasso total, e além do 3DO ainda batia de frente com o Saturn, que era da própria Sega e com o Playstation da Sony. Mesmo assim o 32-X dava muito mais força ao Mega Drive, tornando-o um console de 32 Bits, com uma qualidade melhor de gráficos e som. Possuía uma qualidade técnica bastante alta para a época, e com a adição de um Sega CD, o 32-X poderia ter, em teoria, uma capacidade próxima ao do Saturn.

A decadência e seu legado

Depois disso as vendas do Mega Drive foi decaindo e o Super-Nes já abocanhava boa parte do mercado também, graças a grande quantidade de RPGs que eram lançadas para o console (o ponto fraco do Mega). Como os RPGs exigiam menos do poder de processamento, diferente dos jogos rápidos de plataforma ou de esportes (o ponto forte do Mega), então a Nintendo podia impressionar com efeitos audiovisuais. Mas engana-se quem pensa que o Mega não tinha bons RPGs, jogos como Landstalker, Solei (também conhecido como Crusader Of Centy), a série Phantasy Star, Shining Force, Beyond Oasis, Arcus Odyssey são bons exemplos de excelentes RPGs para o console, além de alguns outros que saíram apenas no Japão, como: Dragon Slayer: The Legend of Heroes (famosa série da Falcom), Blue Almanac, Madou Monogatari (da saudosa Compile), Nadia: The Secret of Blue Water (da Namco, baseado no anime de mesmo nome), e Surging Aura (um rpg impressionante, com excelentes gráficos e música).

Mas mesmo com a popularidade do Super-Nes crescendo com o seu Donkey Kong Country (merecidamente reconhecido) e Super Metroid (espetacular jogo de plataforma para o console), já era tarde demais, pois a era dos 16 Bits dava seus últimos suspiros até a chegada avassaladora do Playstation, enterrando de vez os antigos consoles.
Kalinske saiu da Sega of America em 1996 e infelizmente não saiu como entrou. Muitos culpavam (principalmente os japoneses) Kalinske da ascensão do Snes, mesmo seu amigo Nakayama, acabou comprando o sentimento anti-Kalinske, tirando todo o poder que ele tinha pouco a pouco, até que um dia ele não passava de uma marionete recebendo ordens dos japoneses.

Porém, ele sabia o que havia de errado, em uma entrevista em 1994 ele havia dito que a indústria de videogames de 16 Bits ainda seria muito forte em mais dois ou três anos. Mas o problema é que seus superiores não o ouviam mais, e então em 1995 Nakayama tomou uma decisão, que para muitos estudiosos do assunto, foi o maior erro tático da Sega que lhe custou bilhões de dólares: a Sega iria parar com a produção do mercado de 16 Bits, ou seja, a linha do Mega Drive, para se concentrar apenas no Saturn, seu novo videogame de 32 Bits. Dessa forma a Sega entregava de bandeja o mercado de 16 Bits para a Nintendo, que não perdeu tempo e fez a festa.

E Kalinske estava certo, o Mega Drive ainda sobreviveu até 1998 na Europa e aqui na América do Sul, mesmo sem o apoio da Sega. Nós jamais saberemos a história toda, mas com certeza Kalinske deixou a Sega sendo um homem muito diferente do que quando entrou. E com a sua saída a Sega só teve a perder, pois seria difícil colocar alguém do calibre de seu calibre em seu lugar.

E os rebeldes continuam lutando

Um caso interessante, que aconteceu nos EUA em 1997, foi quando uma empresa chamada Majesco procurou a Sega com a proposta de produzir um Genesis com custo muito baixo para aqueles que não podiam comprar os caríssimos videogames da nova geração, como o Playstation. A Majesco sentia que o nome da Sega ainda era forte e que valia a pena tentar, e se ofereceu para fazer tudo – maketing, distribuição, vendas e assim por diante. Em
contrapartida, a Sega iria receber royalties em todos hardwares e softwares que a Majesco vendesse. Não demorou muito para que a Sega concordasse e começou a então produzir para a Majesco o que seria a última linha de Genesis.

O Genesis 3 foi lançado em 1998 com um novo modelo. Saiu sem a placa de expansão para o Sega CD e o processador Z80 (que causaria alguns problemas de compatibilidade com uns poucos jogos).

Genesis3.jpg

O tamanho do novo modelo era um pouco maior que um CD player e seu preço original era de atrativos $50 – bem distante dos $200 quando foi lançado em 1989, ou mesmo dos $100 em 1996. Junto com o console viria o primeiro game lançado oficialmente depois de 3 anos, Frogger, jogo original da Konami que foi feito em 1981 para arcades.A Nintendo, também querendo se livrar do estoque de Snes de suas fábricas (e claro, querendo acabar com a Majesco), fez um novo modelo do console para vender aos consumidores, e é claro que o preço dele também era de $50.

Então a Majesco abaixou o preço do seu Genesis 3 para $40 e então para $30, sempre com a Nintendo equiparando seus preços com os deles. Os jogos também tiveram uma queda grande nos preços, variando de $10 a $25 (isso acontece hoje no Brasil, onde você pode encontrar ambos os consoles e jogos a preço de banana). A Majesco fechou o ano de 1998 vendendo em torno de 2 milhões de consoles e 10 milhões de games, enquanto a Nintendo vendeu apenas 1 milhão de consoles e 6 milhões de games. Se os rebeldes não puderam vencer a guerra, pelo menos venceram a última batalha.


E entre mortos e feridos…

SA_Super_Sonic.jpgBom, antes de finalizar gostaria de dizer que vai ter muitos fãs do Snes e “Nintendistas por aí que vão ler essa matéria e irão ficar injuriados, vão dizer que é tudo mentira, vão jogar milhões de estatísticas para provarem que o Snes foi o melhor console de 16 Bits, etc. Todas as informações aqui contidas foram devidamente pesquisadas e estudadas em diversos sites estrangeiros e nacionais, além claro, da minha
boa memória, pois eu vivi nessa saudosa época (e só para constar, eu também tinha um Super Nes). Quem quiser saber mais sobre isso, procurem o livro The First Quarter: A 25-Year History of Video Games, do autor Steven Kent, que pesquisa o mercado de videogames há muito tempo e que é bastante recomendado entre sites de videogames e especialistas no assunto.

Essa foi a primeira grande guerra dos videogames, quem presenciou aquela época certamente lembra-se da Sega vs Nintendo e a luta entre as suas mascotes nas capas das revistas, numa época em que videogame ainda era mais entretenimento do que dinheiro, e não essa coisa ridícula de hoje em dia em que um videogame custa o valor de um carro usado e os games com preços de aparelhos de eletrônicos.

Para muitos foi essa a época dos anos dourados da história dos videogames, onde quem ganhou mesmo com essa “guerra foram os gamemaníacos, que tiveram jogos cada vez melhores, divertidos e sofisticados (sem dizer em baratos, de $200 o preço do Genesis caiu para $50).

Com certeza foi o console de maior sucesso já fabricado pela Sega (com aproximadamente 35 milhões do consoles vendidos em todo mundo), mesmo a sua semente de linhagem tecnológica como o Saturn e Dreamcast não chegaram perto da popularidade do bom e velho Mega Drive, e apesar de hoje apenas existir na memória dos fãs, seu legado continua hoje a percorrer todas as plataformas de videogame atuais, o Sonic já completou 14 anos e continua correndo nas telas do Game Cube e X-Box, graças ao Mega Drive, que para muitos jogadores e fãs, é considerado simplesmente o melhor console da história.

Curiosidades

  • Sonic era para ser inicialmente um coelho (!?), mas acabou virando um porco espinho, mais precisamente um rato-ouriço, um bichinho que era sensação na época no Japão, uma espécie de hamster.

  • A data de lançamento de Sonic 2 ficou conhecida como "Sonic Twosday", pois foi lançada numa terça-feira (twesday), que tem quase a mesma pronuncia em inglês.

  • O Criador de Sonic, Yuji Naka, também participou na produção de jogos como Phantasy Star (inclusive foi o cabeça do Phantasy Star Online) e Nights (outro grande sucesso do Saturn)

  • Sonic já havia aparecido em um game antes de Sonic 1 para Mega Drive. Sua estréia foi como um chaveiro no retrovisor do carro de corrida do game Rad Racer de fliperama.

  • O Mega Drive teve uma versão portátil que se chamava Nomad, inclusive com tela de cristal liquido e entrada para um controle para se jogar com duas pessoas.

  • O Mega Drive ainda saiu em outras versões por outras empresas, como o Wonder-Mega da JVC, que juntava o Mega Drive com o Mega CD com algumas melhorias técnicas. Outro aparelho lançado foi o Tera Drive, um PC com um Mega Drive acoplado.

  • Muitas coisas foram lançadas para o MD, como o Mega-Modem, onde se podia jogar com outras pessoas através da internet (pasmen, a Tec Toy lançou o aparelho aqui com algum sucesso). Havia também mouse, teclado, bazuca e até mesmo um sensor de movimentos chamado Activator, que poderia ser usado para controlar os personagens da tela através de seus movimentos.

  • O Mega CD foi lançado para competir com o PC-Engine e não com o Super-Nes, como muitos pensavam.

  • Os códigos para acessar manhas de Sonic, acessados através das músicas 19, 65, 09, 17, é na verdade o aniversário de Yuji Naka (17/09/1965 – eu faço aniversário no mesmo dia :P) e o outro código, 1, 9, 9, 2, 1, 1, 2, 4 é a data de lançamento do jogo nos EUA (24/11/1992).
  • A fase Death Egg e Super Sonic (ambos de Sonic 2) foram criados como homenagem a duas culturas pop, uma ocidental, outra oriental: Death Star (Star Wars) e Super Saiyan (DBZ).
  • O conceito de uma raposa de duas caudas veio do folclore japonês. De acordo com a mitologia, as raposas (chamadas lá por "Kitsune") são seres mágicos com habilidades de mudar de formas. Quanto mais velha uma raposa fica, mas poderosa ela se torna, e mais caudas ela ganha. Uma Kitsune ganha uma nova cauda a cada 100 anos, até alcançarem seu poder máximo de 9 caudas.
  • Alguns slogans usados pela empresa: "Now, there are no limits"; "Welcome to the Next Level"; "Sega dos what Nintendon´t"; "Sega Scream"; "Do me a favour, plug me into a Sega (tv falante)"; "To be this good AGES, to be this good takes SEGA"; "Hot hits today! Hot hits on the way!"; "It´s thinking", "Segata Sanshiro (personagem criado pela Sega para ser garoto propaganda do Saturn no Japão – os comerciais dele eram hilários).
  • O processador do MD, o motorola 68000 pode ter um overclock de mais de 300% da sua capacidade, chegando até a incríveis 25,4 MHz. Ele ainda pode ser substuído por um 68010 que melhora sua performance e áudio significativamente.
  • Até Dezembro de 1995 a Sega havia vendido 16 milhões de unidades só nos EUA. Em 1998, eram 25 milhões, o que prova que as vendas nunca caíram, mesmo após o lançamento do Super Nintendo.



Outros modelos, híbridos e periféricos

sega_genesis_accessories_activator_box.jpg Menacer.jpg
Activator, um círculo no chão onde o
jogador poderia passar seus movimentos para o game
Bazuca Menacer, podia ser desmontada e
usada de 3 maneiras diferentes, vinha com um cartucho com 6 jogos e
não tinha cabos, usando sensores infravermelhos
sega_genesis_accessories_super_multi_play_box.jpg sega_genesis_accessories_lethal_enforcers_gun_box.jpg
adaptador para multi-players Pistola que vinha com o game Lethal
Enforces
sega_genesis_accessories_unknown1.jpg SegaMegaAdaptor.jpg
Um bastão de beisebol para games desse
tipo
Adaptador para jogos de Master System
sega_genesis_accessories_teev_golf.jpg sega_genesis_accessories_interactor.jpg
Taco de golf Interactor, um colete em que o jogador
podia sentir todas as "pancadas" do jogo no próprio corpo

The

The Sega handheld

The Sega handheld

MegaTech – arcade com jogos de Mega
Drive

Nomad – MD portátil com tela de
LCD, o preferido dos colecionadores e o mais raro de se encontrar

CDX – MD, MCD e CD player tudo
junto

WonderMega da JVC

X-Eye, também da JVC

The

Tera Drive, PC com o MD

Mega-Jet – feito para ser usado nas
linhas áreas japonesas, praticamente a mãe do Nomad

The Aiwa CSD-GM1

The Pioneer Laseractive (Click to enlarge.)

Som portátil da Aiwa, roda MD e
MCD

Laseractive da Pioneer, roda LD, MD
e MCD

Sakhr AX-330 (MSX-2 compatible)
Sakhr AX-990 (MSX-2 compatible)

até o MSX entrou na dança, com
dois modelos com entrada para MD: Sakhr – AX330 e Sakhr – AX990 -
ambos compatíveis com o sistema MSX2

Propagandas

 

 

segaCDTVSucksAd.jpg (566436 bytes)

propaganda do Sega CD com o slogan
"Welcome to the Next Level"

sonic2Ad.jpg (304110 bytes)

propaganda de Sonic 2

eccoAd.jpg (361386 bytes)

uma criativa propaganda de Ecco

poster1992.jpg (1190136 bytes)

outro estilo de propaganda que a Sega
usava muito era explorar a grande variedade de jogos do MD

streetsOfRageIIAd.jpg (433758 bytes)

outra criativa propaganda, agora para
Streets of Rage II

logosega.jpg (398749 bytes)

propagandas coloridas com o estilo
dos jovens americanos também eram muito usadas

oldsegaad.jpg (266148 bytes)

sem falar das engraçadinhas, essa
daqui é ótima!

32x_sonicknukles.jpg

propaganda da Tec Toy do 32X e do
game Sonic e Knuckles

activator-segacdx.jpg

Pasmen, a Tec Toy lançou aqui o
Activator e o CDX, com propaganda e tudo! Itens de colecionador.

segacd1.jpg

Propaganda da Tec Toy do Sega CD

smonacogp2.jpg

propaganda da Tec Toy do game SMGP 2

sonic2.jpg

propaganda da Tec Toy do game Sonic 2

sonic3.jpg

propaganda da Tec Toy do game Sonic 3

soniccdsms.jpg

propaganda da Tec Toy para diversos
jogos Sonic

 

Vídeos

Blast
Processor
comercial de
TV comparando o Genesis e o Snes
Eternal
Champions
criativa
propaganda do jogo Eternal Champions
Genesis
Does
propaganda da
série "Genesis does what Nintendon´t"
Sonicmania propaganda de
Sonic 2
Sonic
2
criativa
propaganda de Sonic 2 satirizando os comerciais do tipo
"011-1406"
Sega excelente
propaganda do Genesis, Sega CD e 32x (reparem no formato dos
"corpos" quando o legista puxa a bandeja no necrotério)


Os jogos clássicos

Golden Axe – direto dos
arcades para dentro dos lares

Castle of Illusion – mostrava o
poder do 16 Bits

Comix Zone, um jogo famoso pela sua
originalidade, ambientado dentro de uma história em quadrinhos

Road Rash, grande sucesso da EA que
misturava pancadaria e corrida de motos.

A série Desert Strike, outro
grande sucesso da EA onde você pilotava um Apache em missões
originais.

Strider, direto dos fliperamas da
Capcom para o Mega Drive numa conversão perfeita, que fez sucesso
com seus 8M de memória.

Splatterhouse 2, encarne um Jason
de sexta-feira 13 e acabe com monstros e zombies.

Castlevania chega através da
Konami em mais um grande jogo da série

Ecco, outro jogo de sucesso que
inovou no estilo de jogos e possui belíssimos gráficos

Streets of Rage 2, série de grande
sucesso original do Mega Drive

Sf2se.JPG

Street Fighter 2 Championship
Edition Plus também chegou ao Mega Drive para alegria dos fãs

Flashback, outro grande sucesso

Revenge of Shinobi ganhou muitos fãs
em todo o mundo, com sua boa jogabilidade e excelentes gráficos e música
de Yuzo Koshiro

Shadow Dancer, também da série
Shinobi, conversão excelente dos arcades.

Jogos de nave não faltavam no Mega
e Thunder Force 3 era um deles, com ótimos gráficos, sons e
jogabilidade.

Vector Man impressionou com seus gráficos
poligonais

Michael Jackson sempre em busca de
criancinhas em seu jogo Moonwalker, que tinha belas composições
sonoras.

Ayrton Senna Super Monaco GP 2, um
dos melhores jogos de corrida da época, que contou com a ajuda
pessoal de Senna para ser feito.

Lakers Vs Celtics, um dos esportes
mais apreciados pelos americanos, não podia faltar jogos desse
naipe.

Joe Montana Sports Talk Football
revolucionou na época por ser um jogo totalmente narrado com vozes
digitalizadas.

Ghouls ‘n’ Ghosts, clássico da
Capcom também apareceu em uma ótima versão para o Mega

Contra, grande sucesso da Konami na
Nintendo foi para o Mega numa excelente versão.

Double Dragon, muito apreciado nos
arcades, também foi para as telinhas.

Elemental Master, shooter que tinha
bons efeitos sonoros e jogabilidade.

Chaos Engine era diversão
garantida para a reunião de amigos

Fifa International Soccer, a famosa
série de futebol da EA surgiu com o Mega Drive

A série Phantasy Star é uma das
mais apreciadas dos jogadores de rpg. aqui temos PS 2

A série Shining Force ainda faz
sucesso hoje e cativou muitos jogadores com seus elementos de estratégia
e rpg.

Sonic 1 revolucionou o mundo
mostrando o poder do Mega Drive como novo mascote da Sega

Em sua última versão, Sonic &
Knucles, tinha gráficos e sons ainda melhores, para os amantes do
ouriço

Space Harrier, outra conversão de
fliperamas.

Bomberman, com seus gráficos
simples, divertia e viciava a todos que jogavam

Os famosos jogos de luta da SNK
também saíram para o console, aqui temos Samurai Showdown

Virtua Fighter 2, clássico da
Sega para o 16 Bits em uma grande versão

Bio-Hazard Battle, um jogo de nave
diferente, onde você controla insetos e outros bichos. Muito bom.

Picture from Landstalker, my favourite RPG :-)

Landstalker ganhou muitos fãs com
seus excelentes gráficos em vista isométrica, uma ótima opção
para rpgs

Gaiares, considerados por muitos o
melhor jogo de nave do console, era pedreira pura

Thunder Force IV chegava com gráficos
e sons arrasadores, direto da Tecnosoft

Ristar, jogo estilo Sonic que fez
muito sucesso

Burning Force, jogo da Namco
trazido dos arcades em uma bela versão

Dahna, jogo de plataforma que saiu
apenas no Japão, mas que impressiona pela sua qualidade audiovisual

Gleylancer da Masnya, outra boa opção
de nave

Devil Hunter Yohko, direto do anime
para o Mega Drive

Sailor Moon, outro anime que virou
game de luta

Alisia Dragon, grande sucesso da
Game Arts onde você controla uma bela garota num belo jogo

E falando em garotas, Annet de El
Viento deixou muitas saudades nos marmanjos

Panorama Cotton, divertido jogo com
excelentes gráficos em 3D e ótima jogabilidade

Out of this world saiu dos PCs para
a tela do MD

Battlemania, shooter divertido onde
você controla 2 garotas

Musha Aleste, lendário shooter da
Compile também marcando presença no MD

Golden Axe 2 volta ainda melhor em
sua segunda versão

Arcus Odyssey, outra boa opção
para rpgs

Decapattack, um jogo muito
divertido com belos gráficos

Raiden Trad, outro excelente jogo
de nave

 

 

Yuyu Hakusho, excelente jogo de
luta da Treasure que saiu já no fim de carreira do Mega, que
demonstrava que o console ainda poderia durar mais uns anos

 

 

Gunstar Heroes é considerado um
dos melhores jogos de ação de todos os tempos. Primeiro jogo lançado
pela Treasure.

Virtua Racing chega em resposta ao
Star Fox do Snes. Usando o chip SVP, ele dá uma turbinada nos gráficos
permitindo a conversão caseira desse clássico de corrida

TMNT: the Hyperstone Heist, dos
arcades e do SNES direto para os fãs do Mega e das tartarugas
ninjas. Outro grande jogo da Konami.

Pulseman, visual de Megaman e
jogabilidade de Sonic. Prato cheio para quem gosta de jogos de ação

 

 

Alien Soldier, outro jogo de ação
genial da Treasure

Dragon Slayer, clássico rpg da
Falcom, também apareceu no Mega, mas apenas no Japão.

Outro excelente shooter onde você
controla um robô gigante

A série Valis conquistou muitos fãs
com suas belas animações. Aqui vemos Valis 3.

Jogos
da Dysney sempre fizeram bonito no MD com excelentes versões, como
Alladin, vencedor de vários prêmios quando foi lançado, como game
do ano


Avalie esse Artigo
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (76 votos, média: 4,88 sobre 5)
Loading ... Loading ...

Gamecards



This website uses IntenseDebate comments, but they are not currently loaded because either your browser doesn't support JavaScript, or they didn't load fast enough.

124 Comentários for 'A História do Mega Drive'

  1.  
    gamer_boy gamer_boy
    29 setembro, 2005 | 18:40
     

    Está de parabéns Alucard, pela matéria!!

  2.  
    Kazin Mage Kazin Mage
    8 outubro, 2005 | 12:56
     

    Parabéns pelo artigo! Muito bem escrito!

  3.  
    Merlin Merlin
    4 março, 2006 | 17:11
     

    sonic deu muita DOR de cabeça para a NITENDO, pena que os games da nova geração do porco espinho azul tenham decaído tanto, um PIOR que o OUTRO, sniffsniff…

  4.  
    10 março, 2006 | 19:48
     

    [...] Há um tempo atrás eu escrevi uma matéria sobre A História do Mega Drive, que no geral foi muito bem recebida, especialmente pelos fãs do console e da Sega. Porém não vamos nos esquecer do principal adversário do saudoso Mega Drive, que também fez muito sucesso pelo mundo, inclusive aqui em terras brasileiras, o Super Nintendo Entertainment System. Então, para a alegria dos fãs da Nintendo, vamos dar uma relembrada em seu mais famoso videogame. Foi com o surgimento dele que se deu início a uma verdadeira guerra pelo mercado de videogames: Sega de um lado, Nintendo do outro. Quem venceu? Os gamemaníacos! [...]

  5.  
    16 março, 2006 | 22:07
     

    Postei lá no Super e agora tô aqui no Mega….
    saudades do tempo que ficava altas horas jogando meu Meguinha…. bons tempos, os melhores dos videogames…

  6.  
    jacksonic+ jacksonic+
    29 maio, 2006 | 17:35
     

    extremamente boa a matéria postada.parabéns!!!continue assim!

  7.  
    aderitao aderitao
    28 outubro, 2006 | 20:46
     

    legal! belos tempos,nintendo era forte mas outro rival forte mas só n japão foi Nec Pc engine,mas por ka n ocidente nem fez arranhao a sega. ainda tenho velhinho 16bit d sega em forma,as vezes jogo sonic3 mais fusao sonic & knuckles (pra mim melhor game Sonic)pra matar saudade. ja queriam comprar preco elevado 100dolares ou mais, mas eu neguei,nao troko nada neste mundo:)

  8.  
    Drasgon Digger Drasgon Digger
    10 novembro, 2006 | 11:51
     

    Muito bom,gostei das fotos.

    fuy…

  9.  
    Djalma Djalma
    25 novembro, 2006 | 12:26
     

    Ótimo review da Era de Ouro dos Games…
    No embate Sega vs. Nintendo, sempre fui Sega, tenho o NIntendo 8bits e o Mega Drive…
    Prefiro o Mega Drive…

    Pena que o mercado de hoje esqueceu dos clássicos, pois títulos da época repaginados para hoje também seriam uma grande pedida.

    Parabéns pelo artigo… fiquei emocionado mesmo.

  10.  
    Dark_Alex Dark_Alex
    25 novembro, 2006 | 12:58
     

    Excelente! Está de parabens.
    Quase chorei.
    Essa sem dúvida, na minha opinião, foi a melhor epoca dos video games e prova que a distribuição do mercado para mais de um console só trás beneficios.
    Tanto a Sega como a Nintendo tinham que evoluir constantemente para se manter vivas.
    Epoca que naciam jogos classicos constantemente.
    Que a Nexgen siga este exemplo.

  11.  
    25 novembro, 2006 | 13:05
     

    bom eu sou e sempre fui segamaniaco e concordo com a amteria pois alem de ter o mega e o snes e so compararem os jogos multi de ambos os consoles sempre o snes tem mai som e mais cores mas o mega sempre e melhor em jogabilidade e em detalhes…olhe o pitfall do md ele tem mais detalhas no jogo…mnao vo citar procurem, principalmente perdendo life e na primeira faze..no snes ja nao tem os mesmo detalhes…o q salvou o snes no brasil foi o sf2 e o mk2 e o DK o resto era muinto igual os jogos

  12.  
    Marcos Saura Marcos Saura
    25 novembro, 2006 | 16:14
     

    Materia perfeita.
    Fundo historico muito profundo, informações que nem eu sabia que existiam.
    Parabéns

  13.  
    Gus_Lan Gus_Lan
    25 novembro, 2006 | 16:36
     

    Ótima matéria, pena pelos erros de português, o fato da TecToy !NÃO! fabricar o saturno e dreamcast há tempos e “Tuesday” ser com U e não W.

  14.  
    Sonic Sonic
    25 novembro, 2006 | 16:47
     

    Excelente a matéria,fez-me recordar desse tempo,cheguei a ter dois megas e me arrependi em não ter ficado com o ultimo,tinhas umas 15 fitas,forma josgso q nossa me entretiam demais,o mega e sua historia dos gamemaniacos,é isso aí…

  15.  
    25 novembro, 2006 | 17:30
     

    muito bem feito esta materia, eu tenho muita saudades dessa epoca foi a melhor epoca dos video games

  16.  
    25 novembro, 2006 | 18:40
     

    Meu, parabéns. Ler essa matéria me levou a boas emoções, fiquei emocionado e quase chorei (será que tou aviadando? ainda bem que estou soxinho aqui, haha). Boa época

    E realmente, tive vários games, inclusive o PS3, mas nada compara ao prazer imenso que tinha jogando meu Meguinha, os que chegaram mais próximos foram o Neo Geo e o Dreamcast. Mas nada igual ao velho 16 bits e sua porca placa de som que tanto me divertiram!

    Dedtalhe que a SEGA segurou a bronca, mesmo sendo praticamente a única produtora de jogos pra Mega opr um bom tempo, graças ao monopólio da BIG N.

  17.  
    25 novembro, 2006 | 20:23
     

    Cara…essa deve ser a melhor página de internet que eu já vi.
    Eu tive videogames em TODAS as gerações desde os tempos do telejogo. Já embarquei na nova geração, mas a geração do Mega Drive, o Mega Drive é a mais querida por mim até hoje! No futuro, surgirão games fazendo coisas q nem podemos imaginar, mas para mim o MEGA DRIVE SERÁ SEMPRE O MELHOR DE TODOS!
    Parabéns Alucard.

  18.  
    marcelo marcelo
    25 novembro, 2006 | 20:28
     

    Super Mario world grafico pobre? tudo bem que Sonic era otimo, mas menos meu amigo!

  19.  
    maiquel maiquel
    25 novembro, 2006 | 21:30
     

    MUITO 10!!!!!!!!por que eu numca tive a oportunidade de ver ou jogar um mega drive ou cojsoles da epoca( tirando o Snes), e aidmna mais porque eu aprecio historia!!!ainda mais quando se trata de jogos!!

  20.  
    bollao bollao
    26 novembro, 2006 | 2:49
     

    Cara mto bom …Fez eu relembrar minha infancia e me deu otimas dicas d jogos…vow baixa-los e jogar no PSP ! =D

    Parabens !

  21.  
    Julio Julio
    26 novembro, 2006 | 9:53
     

    Parabéns, como disseram aí encima, uma das melhores resenhas que ja vi em toda minha vida, emocionante.

  22.  
    sonic team sonic team
    26 novembro, 2006 | 11:27
     

    mega realmente foi o melhor dos 16 bits também sou sagamania!

  23.  
    Zack Zack
    26 novembro, 2006 | 14:45
     

    O mega foi,sem dúvidas, o melhor videogame de todos os tempos(ainda jogo gunstar e sonic,os melhores games do mega :)

  24.  
    Heaven's Lightning Heaven's Lightning
    26 novembro, 2006 | 16:33
     

    Super Mario World grafico pobre? Pude ver nas fotos jogos que conheço do Mega graficamente inferiores ao Super Mario World em que você ressalta a qualidade gráfica. Eu queria parabenlizar pela riqueza que li no que escreveu, mas gostaria de criticar a forma como foi escrita. O autor deixou que sua opinião interferisse diretamente na idéia do texto.

  25.  
    Flávio Flávio
    27 novembro, 2006 | 8:03
     

    Nossa dorei está reportagem.. foi bom lembrar desta grande fase da SEGA.. Eu tive, e o que achi legal é que agora eu sei porque eu mudei para SNES rsrs Mas mesmo assim eu também acho que a grande fase do Video Game foi está onde os Games, não era muito realistas e também era muito mais simples e divertidos.. tirando também que os consoles e os jogos não custam o valor de um carro… pois eu acho um absurdo também pagar quase 2.000 video game de ultima geração… no caso do Playstation 3, Wii da Nintendo entre outro… mas é isto.. vc está de parabens pela grade reportagem… adorei mesmo..
    Abraços,
    Flávio

    OBS: Vendo aqueles jogos, eu lembre de quase todos e ainda das musicas.. muito boa fase… quem quiser tem um site http://www.megadriver.com.br, os tem uma banda que grava os Som deste grande jogos em versão metal.. muito bom…
    Fui.

  26.  
    Mr.@agony Mr.@agony
    27 novembro, 2006 | 13:25
     

    Valeu man, quando li esta materia me deu vondade de chorar e me lembrei o quanto foi otimo a era dos 16 bits, pena que passou e o que ficou foi a saudade…

  27.  
    junior junior
    30 novembro, 2006 | 19:53
     

    cara eu queria ter o virtual racing eu jogava quando tinha 5 ou 6 anos no mega do meu mano e eu ainda tenho um mega driver e hj eu tenho 12 anos

  28.  
    15 dezembro, 2006 | 20:54
     

    Muito boa a matéria. Pena que não tem e-mail do cara que escreveu, e pena também que não portaram esses jogos pra os dispositivos moveis de hoje em dia (só alguns jogos foram portados né?)

  29.  
    paulo paulo
    18 dezembro, 2006 | 19:18
     

    Tadinho do Nintendinho……

  30.  
    THIAGO THIAGO
    18 dezembro, 2006 | 21:12
     

    po. Que saudades do mega drive. Obrigado pela matéria.

  31.  
    Júnior Júnior
    28 dezembro, 2006 | 2:48
     

    Muita boa a matéria meus olhos se encheram de áqua eu ainda tenoh o mega drive e o jogo Sonic 2 e o Sonic 1 na memoria eu nen ligava mas mas ao ler essa materia a magia do jgo voltou hoje mesmo ja joquei muito a magia do sonic valeu ela materia é linda.

  32.  
    kleber simao kleber simao
    5 janeiro, 2007 | 2:24
     

    Caracasssss gpstei D+ da materia do site, Lembrou minha infancia!!

    Fiquei ate feliz depois de relembrar disso tudo!

  33.  
    JulioSlayer JulioSlayer
    22 janeiro, 2007 | 17:48
     

    Perfeita a materia … tb estou trabalhando numa estoria de todos os consoles da sega com muitas fotos e informações raras!!E tem gente q

  34.  
    JulioSlayer JulioSlayer
    22 janeiro, 2007 | 17:49
     

    naum acredita no dominio incontestavel da sega no mercado 16 bots entre 93 e agosto de 94!!

  35.  
    o corvo o corvo
    16 fevereiro, 2007 | 10:18
     

    tiv um mega e um snes,confesso q so comprei o snes por causa do jogo s. metroid e falar do mega e seus sonics fantasticos…….enfim o mega pode nao ser superior tecnicamente mas seus jogos em particular sao os melhores.um abraco aos megamaniacos….

  36.  
    16 fevereiro, 2007 | 13:38
     

    Cara vc me fez ter um flash back de minha infancia.
    vlw abraço

  37.  
    Marcello Marcello
    19 fevereiro, 2007 | 18:03
     

    vc tá d parabéns…
    contar a história d um videogame q foi sucesso me fez lembrar dos tempos q eu jogava ele…..
    ah, os velhos tempos…… q saudade……..
    poderia contar tb a história dos games do anime SAILOR MOON….
    até q ñ seria má idéia….

  38.  
    Thiago C.Oliveira Thiago C.Oliveira
    25 fevereiro, 2007 | 11:00
     

    Parabéns por contar a história desse maravilhoso video-game,me faz lembrar o inicio de minha infância onde jogava muito ele,alias tenho ate hoje em algum armario.

  39.  
    1 março, 2007 | 15:59
     

    Posso dizer com firmeza que um dos meus maiores sonhos (Que é o de criar o meu próprio jogo de RPG) foi graças a SEGA. Mas foi com os jogos Sonic que ela ganhou minha simpatia total. É uma pena lastimável que ela tenha saído do ramo dos consoles caseiros. Entretanto, preferível isso do que afundar no poço da amargura com uma falência total. Me lembro de ficar dias batendo cabeça com uma parte de uma fase do Sonic que eu não conseguia passar, ou até mesmo semanas em um laberinto de Phantasy Star II. Mas um dia eu cresci e tive de trabalhar, e como resultado disso, tive de abandonar mais a minha carreira de Gamemaníaco. Mas hoje eu tenho um super computador e me divirto quando posso jogando mega emulado no mesmo, isso quando eu não estou batendo cabeça tentando aprender a mexer no RPG Maker XP pra tentar realizar este meu sonho de criar um game de RPG, que evoluiu para um sonho de ser um escritor. Tudo graças a SEGA. Se não fosse ela, nem sei se eu teria um sonho tão grandioso (Pelomenos para mim) como tenho hoje (Ser Um Escritor). Bem, caí de para quedas aqui e adorei a matéria com o histórico da SEGA. Realmente o mesmo esta nota 10… Parabéns, Vida Longa e infinitas prosperidades..

    P s. Valeu pelo mergulho nesse mar de lembranças…

  40.  
    Megafan Megafan
    5 março, 2007 | 23:46
     

    Ja adorei a materia sobre o Desert Strike, mas quando li essa historia do Mega Drive, meu queixo caiu! Sempre fui fã de video-games, desde o Atari… só que parei de acompanhar a evolução desta história no Mega Drive, pois na época não tinha grana para comprar os consoles. Jogava na casa de parentes ou nos fliperamas… Aliás, acho que foi daí que surgiram as primeiras “lan-houses”. Pessoas alugavam pequenos pontos comerciais, colocavam umas 10 TVs com Mega-Drive e ganhavam muito dinheiro, alugando horas de jogatina, para desespero dos pais dos viciados. Ainda não tinha o “lan”, mas já era o começo. Eu mesmo ajudei a encher o bolso de muita gente… :)
    Bom, acho que minha história de amor com os consoles acabou pois coincidiu com a chegada do PC em minha casa, quando era lançado o Playstation. Mas isso é outra história. Mesmo com os consoles evoluindo a cada dia, acho que nada tem o “glamour” do Mega Drive, que, na minha opinião, foi o grande marco na história dos videogames. Mesmo com os grandes lançamentos da atualidade, não tem mais aquele “impacto” da época do Mega.

    Mais uma vez, parabéns pela matéria!

  41.  
    8 março, 2007 | 13:31
     

    e legallllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

  42.  
    9 março, 2007 | 4:36
     

    Meus dois centavos:

    Na matéria, está citado que a Tec Toy dominava 75% do mercado brasileiro. Acho que isso é um pouco equivocado pois, se colocarmos isso na conjuntura oficial (ou seja, legalizado), sem problemas. Mas, se juntarmos isso mais a informal, quem ganhe de lavada é a Nintendo por causa dos seus vários clones que foram lançados. E isso não há o que negar.

    Outra escorregada: Super Mario World ser graficamente pobre? Forçou a barra, irmão! Aí já é demais.

    Acrescentando, o nome do programa de games que o Gugu apresentou chamava-se Play Game.

    No mais, excelente matéria (a jogada das datas em Sonic 2 eu já sabia desde a época do lançamento do jogo).

  43.  
    B - Mark B - Mark
    26 março, 2007 | 13:48
     

    Muito bom este artigo sobre o Mega Drive.

    Tenho o meu até hoje com 15 jogos originais ( americanos e da Tec Toy ).

    Não sabia sobre Genesis 3 da Majesco.

    Quando o vi num camelódromo achava que ele era pirata.

  44.  
    felipe reder patricio (sonic) felipe reder patricio (sonic)
    9 abril, 2007 | 21:48
     

    cara sempre fui fan da sega me lenbro qunado joguei sonic the hedghog pela primera vez aos 3 anos na casa do meu tio sega melhor empresa de jogos sonic melhor game do mundo SEGA FOREVERRRRRRRRRR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  45.  
    Amanda Amanda
    28 abril, 2007 | 12:54
     

    Nossa muito legal relembrar os jogos que já joguei!! Eu tinha o mega drive, amaavaa e amo³ o Castle of illusion do mickey ^.^ que saudade! o.O

  46.  
    deseas deseas
    5 maio, 2007 | 15:41
     

    bem eu tive um super nes mas eu nem sabia da guerra q teve por tras senão eu comprava um genesis apesar dessa materia ta show de bola voce poderia fazer uma relação com os pockets ou os jogos de bolso

  47.  
    evelyn evelyn
    2 junho, 2007 | 22:26
     

    mui xou!!!

    my soy mexicana!!!

  48.  
    RAMONE RAMONE
    13 junho, 2007 | 17:06
     

    o jogo sonic nem tem estratégias, é só por o direcional e pular, são jogos inferiores ao nintendo, pra q rapidez? super metrid, zelda, donkey kong, e muitos outros, os seu míseros 3 botões por favor o nintendo é q é uma videogame de verdade

  49.  
    sonic team sonic team
    14 junho, 2007 | 11:07
     

    você ai não sabe o que é video game deve ser um nintendista bobão!gráficos e velocidade é importante,para te prova a nintendo se sai mais com o jogos da sega do que o dele mesmo!um exemplo é o GAME CUBE!Sonic vendeu muito mais que mário no seu próprio console

  50.  
    Thiago Thiago
    12 julho, 2007 | 21:34
     

    Vivi esta época e só lembro de um amigo que comprou o Mega. Também discordo da imensa vantagem do Mega no Brasil apresentada. Na escola e em todos os lugares só se falava no Snes. E falar que o controle do Mega era anatômico? O direcional era muito duro e impreciso, jogar o Street Fighter II Champion Edition era uma luta contra o personagem e contra o controle, comandos simples de ser executados no Snes eram uma batalha no Mega.
    Varios jogos do Snes davam surra no Mega, sem contar Chrono Trigger, melhor RPG de todos os tempos, vale mais do que um Mega com todos os RPGs dele juntos.

    Foi bom sim, mas o Snes foi muito melhor.

  51.  
    19 julho, 2007 | 21:32
     

    muito show esse artigo pelo visto eu nao sou o unico a considera esse console tao presente em nossa vidas

  52.  
    Venicio Venicio
    24 julho, 2007 | 23:18
     

    Excelente materia, informações perfeitas, nunca via algo tão bem elaborado e com tantas informações precisas, só não gostei muito do comentario depreciativo do astro Michael Jackson, pois nada foi provado em relação ao suposto comportamento dele, e se por alguma vez ele errou…atire a primeira pedra quem nunca errou, o tema fugiu um pouco do foco com comentários preconceituosos, tirando isso tá perfeito, obrigado pelas informações!

  53.  
    25 julho, 2007 | 19:53
     

    Venicio,
    que bom que vc curtiu a matéria ^^
    Quanto ao Michael, foi só uma brincadeirinha, eu mesmo curto as músicas dele e com toda certeza é um dos maiores dançarinos e astros que o mundo já teve!
    E Moonwalker é o auge de sua carreira, que ficou registrado também nos videogames :)

  54.  
    flavio88 flavio88
    4 agosto, 2007 | 18:05
     

    apesar de gosta mais do snes passei muito tempo na frente da tv com meu mega,os melhores jogos pra mim são sonic 2, donald maui mallard, tiny toon,sonic 3d blast,mortal kombat,e etc

  55.  
    peter peter
    4 agosto, 2007 | 23:56
     

    ou sonic eh um classico q eu nunca vou esquecer grande materia (sem puxar saco a mais cheia d enformaçao possivel) parabens

  56.  
    Dr. Ralf Dr. Ralf
    5 agosto, 2007 | 16:36
     

    Alguem sabe o nome de 1 antigo jogo do mega: tem um alienigena verde c/ uma vassoura, depois que ele elimina seus inimigos (tambem aliens) ele limpa a sugeira da cidade c/ a vassoura, ainda tem 1 lobo e uma tartaruga c/ perna de ferro. O jogo é muuuito bom + nao me lembro do nome. Se puderem me ajudar ficarei muito grato.

  57.  
    Fábio Fábio
    21 agosto, 2007 | 15:10
     

    Lindo, nunca vi nada assim adora a mega drive.

  58.  
    Brazzucca Brazzucca
    28 agosto, 2007 | 6:03
     

    A, B, C, X, Y, Z, testando…

    eu estoua procura de um jogo do MD bem parecido com o RAIDEN TRAD, só que, estou meio confuso, pq eu misturei os jogos depois de 12 anos a procura, eu vi as imagens do Raiden Trad e eu … É ele! é ele! , pois eu lembrava que partia de uma navio, e quequando iniciava a fase(ou nova vida) a tela fechava com parte de metal e tinha uma “luz” vermelha, issoraiden Trad tem, mas também tenho na memória que, era um avião também vermelho e eram aviões e não naves, a 1ª fase ,no começo, o mar(oceano,… que seja, a água) passava bem rápido, e que tinha um pedaço,creio eu ainda na 1ª fase, que tinha uma ponte passando carros e vc podia destruílos.

    Já que não é Raiden Trad, então qual? (com os detalhes que citei)

    Se pudessem que passavem todos os jogos possíveis de MD ao estilo do Raiden Trad(visão de cima)…

    - Sósei que não é então:
    Raiden Trad(não era como eu lembrava)
    TaskForce harrier (super legal)
    Vapor Trail(o d best)
    Twin halk(legal)

  59.  
    Brazzucca Brazzucca
    28 agosto, 2007 | 6:04
     

    que avatar é esse aew? >:-(

  60.  
    28 agosto, 2007 | 8:54
     

    o avatar é randômico, a não ser que você registre sua conta e mude ele.

    Sobre o jogo de navinhas, acho que o Alucard é o mais indicado a te responder.

  61.  
    28 agosto, 2007 | 11:46
     

    Tem certeza que não é o Raiden mesmo?
    O MD tem uns 30 jogos de “navinha” desse tipo, mas eu agora só me lembro desses: Truxton, Aleste, vapor trail, twin cobra, grind storm….
    e nenhum deles bate com a sua descrição…… aliás, só o raiden bate com tudo que vc disse…

  62.  
    Ringri Ringri
    18 setembro, 2007 | 21:33
     

    Oi pessoal, vi por acaso essa matéria na net (que por sinal achei muito boa) e gostaria de esclarecer, se possível, umas dúvidas: Existe (claro) um console europeu do Mega Drive, como ele se chama? É verdade que é preciso de uma “Mega Key” para utilizar fita, por exemplo, americana em console europeu? Só umas curiosidades bobinhas de quem era pirralho naquela época! =P
    Valeu pessoal, abraços!

  63.  
    19 setembro, 2007 | 0:03
     

    Então Ringri,
    o MD europeu chama-se Mega Drive mesmo…… o encaixe dele, se eu não me engano, é o mesmo do Mega Drive japonês, ou seja, mais arredondado (o americano e brasileiro são quadrados), então as fitas não se encaixam mesmo……

  64.  
    Bruno Oliveira Bruno Oliveira
    19 setembro, 2007 | 3:42
     

    Muito boa a matéria!
    Maravilhosa!
    Ainda tenho um MD3 em casa mas ta aposentado.
    Até hoje foi a melhor coisa que eu ja li sobre video games..
    Vc esta de parabéns…
    E pra quem é fã do MD,né,vencemos a batalha,e muitas por sinal.
    Um abraço a todos!
    Fiquem com Deus!

  65.  
    jose thiago jose thiago
    25 setembro, 2007 | 17:33
     

    É legal conta a o comeso do 16 bitis

  66.  
    Yu Suzuki Yu Suzuki
    27 outubro, 2007 | 11:05
     

    Graças a Deus sou gamer dessa época . A molecada na escola se dividia ; tinha o lado com o pessoal que tinha MD e o pessoal que tinha SNes . Era um verdadeiro “combate” onde todos defendiam o seu video-game tentando provar qual era o melhor .

    Essa foi a verdadeira época dos video-games . Depois disso , mais downsizing e jogos sem diversão apenas com gráficos bonitos . Mega Drive , Super Nes e Neo Geo foram os video-games de verdade .

    Para o Nintendista que disse a besteira que Chrono Trigger é melhor que todos os RPGs de MD juntos , devo lembrá-lo de Shining Force , Phantasy Star , Beyond Oasis e Lunar . A Nintendo usava a estratégia desonesta de fazer contratos de exclusividade com a Square (depois foi a própria Nintendo quem sofreu com isso quando a Sony despejou seus milhões de dólares contra o N64 e outros mais novos que nem conheço) , mas a popularidade da Sega foi tanta com o MD que quebrou o monopólio da Nintendo com a Capcom , Namco e etc . O Super Nes pode ter contado com os excelentes jogos da Square , mas a Sega SOZINHA conseguiu rivalizar lançando excelentes jogos .

    Eu não posso dizer qual é o melhor , tamanho equilíbrio havia nessa época , mas eu preferia de longe os jogos da SEGA porque como softhouse ela é completa : fazia jogos de todo tipo com competencia . Streets of Rage , Shadow Dancer , Kid Chameleon , Strider , Comix Zone , Virtua Racing , Toe Jam & Earl , Moonwalker , Super Monaco , Sonic’s , Ex-Ranza , Fifa Soccer , Gunstar Heroes (quem nunca jogou , jogue!) … todos esses e muitos outros valiam a pena sozinhos para se comprar um MD .

    Naquela época valia a pena ter um console , hoje nem sei mais os nomes dos consoles . Pra quem viveu aquela época os video-games de hoje são muito sem graça .

    Apesar de adorar alguns jogos exclusivos do SNes , como o Super Metroid e Turn n’ Burn , sempre considerei o MD melhor . O MD parecia ter jogos mais “jovens” , os da Nintendo eram mais “conservadores” . Mas isso é pessoal .

    Abraços .

  67.  
    Gelo Gelo
    16 novembro, 2007 | 0:22
     

    Essa foi a melhor matéria sobre o Mega que eu já encontrei!!! Parabéns triplo!
    Me lembro com muita saudade desse tempo, em que chamar os amigos pra passar horas jogando era muito mais divertido do que um multiplayer com quem nunca ví… Tempo em que ir na locadora ou num arcade com os amigos era bem mais prazeiroso do que ir ao ‘camelo’ ou numa LAN… e tudo a um preço bem mais ‘racional’ do que hoje…
    Valeu a pena vc lembrar de tudo isso.

  68.  
    jack kasanova jack kasanova
    17 novembro, 2007 | 11:29
     

    gostei muito da história do mega drive…mas se puderem me ajudar….muito tempo atras joguei um jogo q c chamava ( tolerance zero ou zero tolerance)..queria encontrar esse jogo…mas não consigo..me deêm uma pista ..obrigado!!!!!

  69.  
    Diegones Diegones
    11 janeiro, 2008 | 0:30
     

    tenho certeza que é o truxton.

  70.  
    badkiller badkiller
    12 janeiro, 2008 | 18:30
     

    muito boa a materia pow sempre fui mas u mega mas cai entre nos coitado do nintendinho rsrrsrsr

  71.  
    23 janeiro, 2008 | 14:27
     

    eu sou um ninja conpleto

  72.  
    mmnessias mmnessias
    26 janeiro, 2008 | 14:34
     

    Ual!!! Pra mim é o melhor console d todos os tempos….me impressionei com a jogabilidade das séries Sonic, quando eu instalei, por curiosidade, um emulador de MEGA DRIVE, em meu smartphone E62 (Nokia, Symbian s60 v3, tela 320×240) (nunca havia jogado num mega driver na minha vida!). Simplesmente me encantei ao rodar roms do MD na telinha do meu celular !!! (e olhe q o hardware desse aparelho nao é lá essas coisas, porém, consigui rodar quase todos os jogos do MD, com a qualidade semelhante ao original e com o som full!!!
    Me impressionei!!! Parabens pelo artigo!!!!

    M.Messias

  73.  
    Molinsky Molinsky
    8 fevereiro, 2008 | 17:00
     

    Boa matéria. Faltou mostrar uns jogos como Kid Chamaleon e o UMK3, que em 1996 deu um banho nas versões de arcade e Saturn. Meus colegas tinham Master, Nintendinho, Snes… era uma festa. Legal era ir pra locadora ver quais eram os lançamesntos. Não era essa barbaridade de preço que é hoje. Até hoje tenho meu Mega Drive Japonês, de 1989. Eu lembro que minha irmã pediu pra não espalhar que tínhamos comprado. Mas soltei a língua e o pessoal do prédio desceu todo no apartamento. Não vendo meus jogos nem por decreto, do Sonic ao Virtua Racing. Nostalgia total, Sonic 1 é o melhor!

  74.  
    luiz carlos luiz carlos
    24 março, 2008 | 10:27
     

    Apesar de ser um nintendista, admito qeu o MD fez muito sucesso e realmente é um excelente console!
    Bons temos de MD!

  75.  
    carlos soares carlos soares
    24 março, 2008 | 12:26
     

    ola !!!

    procuro um game bem antigo, entre os anos de 8o e 83, infelizmente nao lembro o nome…
    trata-se de um jogo de nave que tinha diversas fases e naves mães gigantescas, me parece que o nome tem algo a ver com columbia ou columbos algima coisa parecida, me ajude se alguem conhecer, por favor

    abracos

  76.  
    Hinogami Hinogami
    30 abril, 2008 | 20:53
     

    Outro jogo legal do mega foi o marsupilami.Alguem aí já jogou??

  77.  
    david david
    1 maio, 2008 | 15:26
     

    parabens cara otima materia…

    e tambem para aqueles que insistiam em dizer..o super nintendo e melhor….
    depois dessa materia nao restam duvidas o mega drive foi realmente a revoluçao dos 16 bits..abrindo novos horizontes para a qualidade de games e consoles que temos hoje a venda…
    parabens mesmo…

  78.  
    8 maio, 2008 | 20:43
     

    Nintendo foi para o Mega numa excelente versão.

  79.  
    Paulo Jr. Paulo Jr.
    9 junho, 2008 | 22:35
     

    Não sei se o Snes é mehlor que o Mega, só sei que, se é, foi muito mal aproveitado. Os gráficos e sons do Mega em todos os jogos estão melhores que no Snes. Basta olhar nas texturas e ver que as do Snes são mais misturadas e aas do mega são perfeitas.

    fora que o direcional do mega tem 8 direções inteiras, é vem melhor pra games de luta, meu tipo favorito. também prefiro as seis teclas todas juntas.

    Ah, um idiota ai disse que o sonic não tem inteligencia. ele é um jogo muito inteligente, cada fase é cheia de passagens secretas e umas mil maneiras de chegar ao final. além disso é o jogo mais intuitivo que eu já vi. parecia que eu era o sonia. eu nem me lembrava que estava jogando um game e apertando um controle, tamanha a ligação como game. vc pula mais longe, mias perto… e nem sabe o que fez para fazer isso. imersão completa.

    o único jogo que vale a pena no snes mais que no mega, é killer instinct. mas ele seria melhor se fosse do mega.

    e quem fala que donkey kong tem bons graficos é idiota. prefiro graficos totalmente 2d do que aqueles bonecos marrons de massinha.

    e realmente, a sega sozinha faz de tudo quanto é tipo de game, todos muito bem.
    ela quase sozinha aguentou o mega.

    alguém sabe por que o dreamcast faliu??? eu não.

  80.  
    John Linux John Linux
    9 julho, 2008 | 0:23
     

    Muito Bacana sua materia mas… falto o vc citar o classico CRUSADER OF CENTY um exelente rpg que aparece o SONIC no jogo tomando um sol na praia.

  81.  
    rafael rafael
    13 agosto, 2008 | 11:10
     

    mega drive ´´´´´´´´e legal mas os jogos do nintendo são bem melhores e o play 2 então

  82.  
    21 agosto, 2008 | 11:13
     

    EU E MEUS AMIGOS VIVIAMOS JOGANDO ESSES JOGOS OS MAIS CLASSICOS ,UM JOGO CLASSICO LEGAL TAMBEM ERA O WINSPECTOR ,E ULTRAMEN E JIRAYA ,ESSES ERAM MUITOS CONCORRIDOS NA EPOCA ,SEM CONTAR O LAST BLADE 1 MUITO LOCO

  83.  
    helison helison
    14 outubro, 2008 | 2:04
     

    grandes tempos são estes, infelismente quem gosta de play2,3 não sabem o que é esta fase não. Eles não sabem que esta foi a batalha do século: sega versus nintendo.
    grande época esta do mega drive. grandes clássicos do mega.
    Bons tempos este.
    Sou antigão mesmo, antigão assumido, valeu!!!!

  84.  
    helison helison
    18 outubro, 2008 | 1:33
     

    to aqui de novo, adoro essa matéria…
    bom demais!

  85.  
    Bruno Bruno
    22 outubro, 2008 | 16:47
     

    Eu tbm to aqui denovo!

    Muito boa a materia, to trabalhandoa qui e viajando nessas materias, o Mega, foi o melhor video game que já existiu.

  86.  
    29 outubro, 2008 | 0:24
     

    [...] informações do GameHall e [...]

  87.  
    29 outubro, 2008 | 12:07
     

    [...] Para saber mais clique aqui.  [...]

  88.  
    rafaela rafaela
    13 novembro, 2008 | 16:40
     

    sinceramente eu so jogei um mega em 2000 po ai eu era facina pelo sonic( ainda sou XD) eu joga direto sem cansar so que ele veio caindo muito pra pior_._
    Eu não vivi os anos de ouro da SEGA( eu escrevo esse nome com orgulho XD) ja que eu nasci(1995) bem no finla de sua epoca de ouro. me sinto a te triste em saber que eu não estava la(buaaaaaa). eu tenho raridade no meu quarto um maste sistem inteiro que ainda fuciona. bom jogos aqueles…..bom jogos….

  89.  
    welington welington
    27 novembro, 2008 | 20:28
     

    sem duvida sega e a melhor de todos os tenpos

  90.  
    Leonardo Leonardo
    2 dezembro, 2008 | 10:51
     

    Ô época boa! Jogava vídeo-game direto; não tinha tantas responsabilidades da vida de adulto. Que felicidade!

  91.  
    Leonardo Leonardo
    2 dezembro, 2008 | 10:56
     

    Parabéns pela reportagem! Muito obrigado!

  92.  
    Fabrício Fabrício
    19 janeiro, 2009 | 8:02
     

    Obrigado pela matéria! Você conseguiu ascender em mim um desejo louco por este “Gênesis 3″. Será que eu encontro no mercado livre? XD

  93.  
    Adnan Adnan
    22 janeiro, 2009 | 22:38
     

    OTIMA MATERIAAA!!!

    Bem cara , eu sou NINTENDista de carteirinha , mais sou SEGista também!

    Texto perfeito , tudo que foi dito ai é muito bem posto! …. eu sou saudosista de diversos estilos , então eu adorei a materia , apesar que eu ache o super famicon melhor que o genesis ,apesar do prossesador mais lento ,e ele tem mais cores e melhores efeitos de movimentação, que fez com que a nitendo desse de pau nos RPGs que eu adoro , e também em games como o Donkey Kong Country, que foi usado uma nova tecnologia na epoca , mais apesar de tudo eu amo o famoso Mega Drive , e AMO SONIC! Bem , o fim da sega foi trafico , mais ela me rendeu muita emoção assim como a nitendo! Bem , hoje em dia poucos jovens vão entender o que é se acordar de manha , ligar o seu mega drive e jogar um belo sonic no seu quarto , ou ate mesmo street of rage , ou phantasy star , ou ate mesmo ligar seu nitendo de tarde , e jogar um bom e velho chrono trigger ou um velho donkey kong country 1,2,3! por isso tá de parabens por me fazer sentir alegre e perceber que ainda tem pessoas que lembram da era de ouro dos games com tanto carinho! (QUE POR SINAL EU AINDA TENHO TANTO O MEGA DRIVE QUANTO O SUPER NITENDO COM DIVERSOS JOGOS!)

  94.  
    Adnan Adnan
    22 janeiro, 2009 | 22:43
     

    DICAS DE GAMES PRO “Paulo Jr”

    Bem paulo ,eu concordo com muito do que vc disse , mais cara tenta jogar depois “SUPER METROID”

    Ou “Donkey Kong Country 3″

    Vc vai ver que são muito bons ainda pra hoje!

    XD

  95.  
    Adnan Uris Adnan Uris
    22 janeiro, 2009 | 23:24
     

    ai galeira , uma duvida!

    Como se faz para postar uma materia também?

  96.  
    kevin kevin
    13 março, 2009 | 16:47
     

    QUANDO EU MORAVA EM MONTE CASTELO ” 19..” COMO EU JA DISSE SÓ JOGAVA O ATARI DO SORÓ, E JOGUEI MEGA DRIVER UMA VEZ PORQUE O RIQUINHO DA CIDADE CONVIDOU PRA GENTE VER E NUNCA MAIS! ENTÃO 20 ANOS DEPOIS AINDA NÃO TENHO UM MEGA DRIVER, MAIS EU GOSTO DE JOGAR ELE AMULADO NO PLAY 2, E O JOGO DO SENNA É DE ARREPIAR !

  97.  
    19 junho, 2009 | 16:07
     

    Ficou lega aforma de falar do megadrive ficou mais interesante…
    eu tenho um mega drive deste agora nunca eu abodono….
    valeu!

  98.  
    ricardo ricardo
    1 julho, 2009 | 13:10
     

    kara eu tenho um mega driver até hoje eu amo ele muito bom relembrar ah imfancia…
    e pretendo numk me desfaser dele vc devem saber o quanto é bom jogar no MEGA….
    boua materi alias otima materia!está de parabéns!!!!!

  99.  
    Wanderson Wanderson
    23 julho, 2009 | 1:02
     

    sempre fui fã do mega driver e não poderia deixar de parabenisar pela matéria simplesmente a melhor e mais informativa que já li arrespeito

  100.  
    helison helison
    27 agosto, 2009 | 0:06
     

    fala galera, to aqui de novo! adoro ler, reler, ler, ver, admirar e ver a tão bem feita matéria sobre o poderoso mega drive. Cara, não canso de ver isso aqui, adoro demais esse video game. minha lista de clássicos:

    meus 10 favoritos: super monaco gp, the revenge of shinobi, sonic, thunder force 3, desert strike, mortal kombat 2, batman, out run, road rash e the imortal. Tem mais, mas esses são os meus clássicos preferidos. Parabéns, continuem assim e voltarei de novo, um abraço!

  101.  
    1 setembro, 2009 | 19:38
     

    jogos irados que não pode ser esquecidos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  102.  
    helison helison
    1 setembro, 2009 | 20:10
     

    bom demais!

  103.  
    k1t0n k1t0n
    13 novembro, 2009 | 17:57
     

    Simplesmente d+!!! só um detalhe, o sonic and knuckle não foi o último do mega, e sim o sonic 3D blast que tbm é ótimo….Eu zerei todos :D

  104.  
    George George
    22 novembro, 2009 | 13:38
     

    Cara, está de parabéns o rapaz que fez esta matéria, sou gamemaníaco desde a minha infância, tive um Mega Drive e fiz parte da era de ouro graças a God!! Para mim o Castlevania bloodlines do Mega é o melhor da série, Gunstar Heroes é um game de ação furiosa e inesquecível !!! Fora Sonic que é imortal tb!! A propósito falaram mal dos gráficos do Super Mario World, esteticamente falando até hoje é só comparar com Sonic1 que você nota claramente que Sonic dá um banho em beleza e parece moderno até hj, enquanto que SMW parece um game do Nes melhorado. E olhe que sou Nintendomaniaco!!! Mas não tapo sol com peneira.Pena que a Sega não lança faz tempo um game que carregue o nome Sonic no título que faça juz ao nome que carrega. Adoro jogar meu Sonic mega collection do Cube é tudo de bom !! Tive todos os sonics do Mega e do master e eram e continuam perfeitos!! Vlw pelas boas lembranças que tive caro autor =P

  105.  
    3 dezembro, 2009 | 16:21
     

    Cara, que mat̩ria! Amo o Mega, foi o primeiro video-game que eu ganhei Рno lan̤amento!!! Рe Sonic 2 foi o primeiro jogo que eu joguei! Demais o Mega!

  106.  
    ivan ivan
    11 dezembro, 2009 | 8:31
     

    Fiquei muito emocionado com a matéria por sempre fui defensor e amante da Sega. Tenho hoje 33 anos e comecei no mundo do videogame um pouco tarde, lá pelos 15 anos. Eu eu me lembro bem do jogo que me fez ser fã do mega drive: Alladin, trabalhava em uma eletrònica e quando vi esse jogo rodando simplesmente me apaixonei e disse: eu ainda vou ter esse video game. Mas como a grana sempre foi curta comecei com o Atari mesmo, logo depois para o Master, em que tive muitas alegrias e depois sim passei para o Mega, e aì. o negócio foi longe.. Lembro que meu vizinho e eu éramos rivais, ele defendia o Snes. Na época saiam revistas dos lançamentos com notas de gráfico, som , etc, e para minha tristeza o Mega quase sempre perdia em muitos quesitos, mas no item jogabilidade e diversão é que o Mega mostrava sua superioridade. Mas o que realmente me incomodava no Mega, mas só um pouco era o som. Voltando a rivalidade com meu vizinho ele gostava tanto do Snes, e era fã dos jogos de luta que no final só jogavamos no Mega. Se cartucho de videogame gastasse com certeza MK 3 simplesmente teria sumido de tanto que n´s jogamos, sempre no mega que respondia mais rapidamente aos comandos. Depois passei para o Saturn e parecia que a briga ia começar de novo com o Play, mas não foi isso que aconteceu e fiquei muito, mas muito triste mesmo quando anunciaram que a SEGA não faria mais videogame. Parabéns com a matéria, acredito que voce levou algum tempo para juntar esse s dados todos. Háaa ninguém citou : The adventures of batman and robin, um dos melhores jogos do mundo.. pedreira pura, sonzeira de primeira e ótimos gráficos.

  107.  
    11 dezembro, 2009 | 13:44
     

    Pois é Ivan,
    eu lembro bem de como era essa "rivalidade de vizinhos", mas no final a gente acabava jogando um na casa do outro, auahuahauahau
    Abs

  108.  
    Gerson Gerson
    10 janeiro, 2010 | 9:01
     

    Muito bom mesmo eu adoro o Mega drive mais tenho Snes alias tenho guase todos dessa epoca de ouro ja hoje video games virou celular cada ano lança 1 n tem mais essa briga q da saudades guerra entre sega vs nintendo

  109.  
    Leonardo Leonardo
    7 fevereiro, 2010 | 13:40
     

    Que história!!! Eu tive a oportunidade de ter o super nes e o mega drive!!!
    Mas o mega sempre ganha!!!
    jogos alucinantes e divertidos.
    Parabens pela matéria

  110.  
    marcos marcos
    12 fevereiro, 2010 | 21:26
     

    Texto tendencioso. Não está ruim, mas afirmar que os graficos do Super Mario World eram ruins… O autor desse texto é no mínimo despeitado. Também sou fã do Sonic e da Sega , mas esculachar a nintendo é pura criancisse…

  111.  
    Diogo Kzen Diogo Kzen
    9 março, 2010 | 23:30
     

    Matéria Fantástica…
    Fui dessa epoca do Mega-Drive e do Master-System, então posso falar sobre, tudo começou quando fui em meados de 1990 para Curitiba fazer uma visita ao meu irmão, que me convidou para ir a uma Eventos de Produtos Eletronicos no Parque Barigui, tinha muitos stand's e um me chamou a atenção (pois eu era criança na epoca), era o stand da TecToy com vários Mega-Drive para o pessoal jogar e adivinha o jogo "Sonic", foi paixão a primeira vista, pois nunca tinha visto um videogame daquele estilo com aqueles graficos lindos e o som então nem se fala, coisa fantástica. Entrei na fila que tinha muitas pessoas esperando para jogar, nem sabia segurar aquele controle direito rsrs, mas fiquei deslumbrado (até hoje lembro da emoção que foi aquele dia) e chamei minha mãe e irmão para olhar.

  112.  
    Diogo Kzen Diogo Kzen
    9 março, 2010 | 23:32
     

    Fiquei sonhando com aquele videogame, e depois de um tempo, algumas semanas depois na minha cidade Maringá-PR, abriu uma locadora de games a famosa " Lock Game", fui conferir e pronto, tinha 6 Mega-Drive para a galera jogar, matava aula para ir jogar,ia todos os dias, ia atarde e minha mãe ia me buscar com a cinta na mão na locadora rsrsrs, estava sempre por lá, conferi o lançamento de muitos games famosos e eternos como Street of Rage, Golden Axe, Alien Storm vários outros. Passando um tempo um amigo meu com melhor condição financeira ganhou um Mega-Drive, nossa eramos maiores amigos e no dia em que ele ganhou o "Mega" ja me chamou até para abrir a caixa, que emoção mesmo não sendo meu, jogamos horas e mais horas e ele tinha um Master-System que e invez de encosta-lo acabou me presenteando com o videogame que tambem joguei por muito tempo,

  113.  
    Diogo Kzen Diogo Kzen
    9 março, 2010 | 23:32
     

    mais ou menos 2 anos depois minha irmã que vinha embora do Japão me trouxe um presente que eu esperando ser um Mega-Drive era na verdade o Super-Nintendo, mesmo eu amando o Mega-Drive acabei gostando do presente, mas minha paixão era maior, não susseguei até conseguir trocar mesmo perdendo dinheiro o meu Super-Nintendo pelo Mega-Drive, pronto tinha conseguido alcançar meu sonho muito esperado desde aquele dia que conheçi o Mega-Drive em um stand que pensei que nunca aquilo seria vendido no brasil. Foi demais, a melhor epoca que tive, era diferente de hoje onde temos acesso a todas a novidades, era especial aquele tempo, saudações para os amantes da SEGA.
    Diogo Kzen

  114.  
    10 março, 2010 | 0:29
     

    Diogo,
    muito legal sua história, poxa, eu sei exatamente a emoção que você sentiu pois comigo foi mais ou menos parecido.
    É muito gratificante ler mensagens como a sua!

  115.  
    allan allan
    31 março, 2010 | 1:36
     

    A cara adorei a matéria e digo e afirmo que sou fã do mega jogava nitendo mais sou louco por mega tenho todos os games do console baixados no meu pc sou fã assumido e de carteirinha tenho um mega drive 3 e não vendo por nada deste mundo rsrsr

  116.  
    Eduardo Eduardo
    7 abril, 2010 | 16:19
     

    pos é eu tb adoro jogar mega drive q a minha prima tem (acho q ela vai mi dá)ela tem um da qule md3 43 jogos na memória + emtrada pra cartucho.

  117.  
    JoaquinRock JoaquinRock
    28 abril, 2010 | 19:40
     

    Lindo Cara T.T

  118.  
    Victortendo Victortendo
    6 maio, 2010 | 0:19
     

    sou Nintendista doente… mais sei considerar algo maravilhoso quando eu mesmo vi e presenciei..foi um otimo video game, tinha varios amigos que o possuia e acabava indo na casa deles jogar… Shining Force foi um jogo que me chamo muita a atençao e ate hoje jogo… assino embaixo quando voce falo na materia sobre video games super faturados com preços altissimos e que nunca chegarao a Gloria dos de 8/16 bits… isso e fato… eu quando tiver um filho pretendo reviver os velhos tempos, como fazia eu e meu pai numa partida de Sonic Wings e Mario Kart… tenho saudade desse tempo e daria tudo para que ele voltasse mais uma vez…. Mesmo voce estar meio que rebaixando um pouco a Gloria do SNES foi uma otima materia.. ta de parabens!

  119.  
    maicon maicon
    5 julho, 2010 | 10:08
     

    eu gosto muito do mega drive porque quando eu era pequeno o meu primeiro jogo foi o sonic the hedgehog 2.E o mega drive para mim só ficou na saudade,esses videogames de hoje eu gosto de nenhum ,nem estes gta que tem eu não gosto,eu gosto mesmo é do sonic do mega drive e para mim o mega drive foi o melhor console de games do mundo.

  120.  
    samuel samuel
    29 setembro, 2010 | 17:44
     

    puta cara tu é muito muito fóda!

    Obrigado por me fazer lembrar dessas raridades, sou muito fã do mega drive!

    vlww msm manu

    ótimo post muito muito bom

  121.  
    dan dan
    23 fevereiro, 2011 | 14:56
     

    o mega éo mega ,uma maquina

  122.  
    Bruno Bruno
    12 março, 2011 | 3:46
     

    Os 2 textos estão tendenciosos para o mega drive engraçado neh ?
    e outra seu texto ta erradissimo megadrive não vendeu ''35 milhões'' ele vendeu 29.

  123.  
    21 dezembro, 2011 | 5:54
     

    cheapest jerseys Tongbao Jun rush over, they see clearly, Shizhen immediately squat down, regardless of the dirty dirty, the little things that group in his arms, trembling voice: "hot dog, you come back." Is the little Dachshund, who wounds everywhere, dying, I do not know how, would be the door to climb Shizhen.

    aaron maybin jersey Together with a group of securities with the sign that now belongs to you, why move? So he has already made arrangements for his girlfriend. zrf5std

    marshawn lynch authentic jersey Shizhen gently call "hot dogs, hot dogs." Go hurry, this did not bring the hot dogs.

    marshawn lynch jersey Her plan has always been careful and detailed, very few mistakes, but this time, her plans changed obviously some can not keep up.
    http://www.cheapestjerseyswholesale.com Li Gonggong kindly: "The emperor did, is always right."

  124.  
    23 dezembro, 2011 | 5:17
     

    Ugg classic short That big one just a few months cried, his eyes sparkling tears still hanging look, beep of the nozzle, a look of displeasure.

    ugg classic cardy boots On board, she has been wearing sunglasses, do not say a word, front of your eyes preoccupied. sdf3syt

    ugg classic cardy sale Jun, Chi A: "Yes." She guts smaller, more to face. Fear of embarrassing.

    uggs classic cardy boot grey The man said: "What is terrorism on a yacht? Why risking death diving to escape?" He saw.
    http://www.classiccardybootsshop.com Juan Chi back to big boat, then turned around to see, has gone that sampan.

Leave a comment

(obrigatório)

(obrigatório)


Information for comment users
Line and paragraph breaks are implemented automatically. Your e-mail address is never displayed. Please consider what you're posting.

Use the buttons below to customise your comment.


RSS feed for comments on this post | TrackBack URI

 
 
 

últimos comentários

  • granrs78: Quando vi pela primeira vez essa abertura fiquei de queixo caido na época, pois o jogo Sonic...
  • granrs78: Jogo muito legal, principalmente a versão do 3DO, que eliminava os pixels da baixa...
  • granrs78: Parabéns por resgatar os games do saudoso Sega CD. Gostaria que vc fizesse uma matéria com o...
  • helisonbsb: clássico dos clássicos!!!!show
  • Bleach Hentai: yay for the voice actors
  • Rodrigo Bazílio: Bom artigo. Graças a iniciativas assim, temos um banco de dados excepcional sobre games de...
  • ezhanebrand: Ugg classic short That big one just a few months cried, his eyes sparkling tears still hanging look,...
  • ezhanebrand: cheapest jerseys Tongbao Jun rush over, they see clearly, Shizhen immediately squat down, regardless of...
  • ighor: como se vira o super gorgeta eu nao sei vira augen sabe o jogo e dragon ball z budokai tenkaichi 3 no ps2
  • ighor: como se vira o super gorgeta no jogo dragon ball z budokai tekaichi 3

trackbacks:

 
usuários mais ativos no momento
    Video Games Blogs - Blog Top Sites Video Games blogs Video Games Business Directory - BTS Local blogaqui? Pingar o BlogBlogs
     

                Pensamento Gamer

    Get Adobe Flash playerPlugin by wpburn.com wordpress themes