Dragon Breed

Review: Bored_Cyrus | Data: 02/08/2008

Ficha
Plataforma Adaptações/Outras versões Data de Lançamento
Arcade Amstrad CPC, Atari ST, Commodore 64, Commodore Amiga, Sinclair ZX Spectrum 06/1989
Desenvolvimento Publicação Classificação
Irem Irem Visão Lateral / Rolagem Horizontal
Multiplayer: Até 2 jogadores, alternadamente.
Review

Esqueça as naves, a alta tecnologia, a imensidão do espaço e os extraterrestres dispostos a transformar a humanidade em farinha cósmica. Dragon Breed, da mesma desenvolvedora de R-Type, é um shooter que te dá a oportunidade única de montar em um legítimo Dragão e mandar fogo (literalmente) nas criaturas mais abomináveis da fantasia. OK, talvez não tão única, já que existem outros shooters com dragões, mas definitivamente nenhum que funcione da mesma forma que Dragon Breed.

Embora os fundamentos sejam os mesmo de R-Type, Dragon Breed consegue trazer uma mecânica bem diferente e interessante. Seu personagem vai montado em um Dragão voador gigantesco, com um corpo extremamente flexível, e você controla os dois simultaneamente. O personagem morre automaticamente se atingido por qualquer tiro ou se esbarrar em algum inimigo, mas o Dragão é invencível. Absolutamente tudo é bloqueado pela sua carapaça e qualquer inimigo que toque nela receberá dano. O interessante é que, em determinadas partes das fases, você pode desmontar do dragão, seja para coletar algum item ou simplesmente para atirar em inimigos.

O “comportamento” do dragão é definido pelos power-ups coletados (que são obtidos ao destruir alguns Dragões verdes espalhados pelas fases). Todos são úteis em determinadas situações e cabe a você saber qual o melhor momento utilizar um ou outro. Existem quatro power-ups: vermelho, amarelo, branco e azul, sem mencionar a verde, que é o padrão. O power-up vermelho possibilita que o Dragão atire uma chama, o amarelo produz vários tiros que saem do corpo do Dragão, o branco produz “tiros teleguiados” e o azul faz com que o Dragão atire alguns trovões para baixo. E a Irem ainda colocou aqui uma de suas maiores marcas registradas: seu bichano pode soltar um poderoso raio, carregado ao se segurar por alguns instantes o botão de tiro.

Formas do Dragão

Dragões

Grande parte do sucesso do jogo irá depender da sua habilidade em manipular corretamente o corpo flexível do Dragão, que é como um “escudo”, para sobreviver ao ataque ininterrupto dos inimigos. As fases estão simplesmente infestadas de inimigos, vindos de todas as direções. Se você não souber dar cabo deles rapidamente e usar da maneira mais sábia possível o seu “bichinho” de estimação, é morte na certa. E, aliás, como não poderia deixar de ser, Dragon Breed funciona por “checkpoints”: se você morrer, volta automaticamente para um ponto pré-determinado da fase e tem que realizar boa parte do percurso novamente. Então, naturalmente há bastante tentativa-e-erro envolvida. Uma coisa que você deve saber explorar em Dragon Breed são os cenários grandes, que ocupam na verdade uma área maior do que a mostrada pela tela e dão bastante espaço para você se movimentar.

No aspecto gráfico, Dragon Breed apresenta uma arte totalmente nojenta, mas nesse caso isso é um ponto positivo. O game todo é preenchido por monstros e abominações. As seis fases do game se passam em ambientes inóspitos, principalmente “cavernas” formadas por material orgânico e organismos vivos. As criaturas e chefes deste game são o retrato de tudo de mais repulsivo que a natureza tem a mostrar, variando de insetos (ou quase isso) a criaturas enormes de fazer inveja ao Frankenstein. Definitivamente, este é um game que você não vai querer ver depois do almoço…

Com Dragon Breed, a Irem conseguiu mais uma vez “requentar” a fórmula de R-Type, mas sem deixar de adicionar elementos novos e bem criativos. Dragon Breed é um shooter único, desafiador e intenso o suficiente para provocar alguns calos doloridos nos seus dedos, mas a graça dele não está exatamente nesses fatores. A graça mesmo de Dragon Breed é poder montar em um Dragão. Fale com a honestidade da criança que ainda existe (ou deveria existir) dentro de você: você não acharia o máximo ter seu próprio dragão de estimação?! :)

Avaliação
Estrela CheiaEstrela CheiaEstrela CheiaEstrela CheiaMeia Estrela
Screenshots

Curiosidades
Trilha sonora

A Pony Canyon e a Scitron lançaram (21/10/1989) um álbum contendo a trilha sonora de Dragon Breed, composta por GEEO.

Este artigo foi postado em Reviews, Reviews: Arcade e marcado como , , . Adicione o permalink a seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>